Esporte

Uruguai vence Equador e abre 6 pontos para o adversário

10/11/2016 23h02

Montevidéu, 10 nov (EFE).- Uruguai e Equador fizeram nesta quinta-feira um daqueles jogos considerados "de seis pontos" no estádio Centenário, em Montevidéu, e quem se deu melhor foi a equipe da casa, que venceu por 2 a 1 e abriu vantagem para o adversário nas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018.

O triunfo, o sexto em seis partidas como mandante nesta classificatória, levou a 'Celeste' a 23 pontos, seis a mais que os equatorianos. Ambos continuam na zona de classificação, mas ainda estão pendentes do término da 11ª rodada para definirem suas posições na tabela.

O Uruguai teve o desfalque do atacante Cavani, que cumpriu suspensão. No banco da equipe da casa ficaram os meias Lodeiro, ex-jogador de Botafogo e Corinthians, e De Arrascaeta, do Cruzeiro.

No Equador, o número de baixas foi consideravelmente maior: novo. Estiveram ausentes atletas importantes, como os meias Antonio Valencia e Jefferson Monteiro e o atacante Enner Valencia. O zagueiro Erazo, do Atlético-MG, e o atacante Miller Bolaños, do Grêmio, foram titulares, enquanto Cazares, também do Galo, entrou na segunda etapa.

Pressionando desde o começo, a 'Celeste' abriu o placar logo aos 12 minutos do primeiro tempo. Após cobrança de escanteio, Coates pegou estranho na bola, com o quadril, mas ela passou pelo goleiro Dreer entrou.

Embora continuasse mantendo a bola, o time anfitrião diminuiu o ritmo e acabou sendo castigado com o empate. Aos 44 minutos, Caicedo puxou contra-ataque do campo de defesa e acionou Caicedo, que, dentro da área, dominou e bateu no canto. Foi o primeiro gol sofrido pelo Uruguai em casa nestas Eliminatórias.

Contudo, a decepção da torcida local durou apenas um minuto, tempo que Rolán precisou para desempatar. Sánchez levantou na medida e o substituto de Cavani apareceu dentro da área para completar para a rede.

O Equador voltou do vestiário disposto a sair para o jogo e buscar o empate, enquanto o Uruguai contra-atacava. Aos 18 minutos, a bola foi de pé em pé no ataque visitante até Bolaños chutar e encobrir a meta após desvio.

A equipe visitante até se esforçava, mas esbarrava em uma defesa bem postada e, para piorar, cometia erros bobos quando poderia criar chances. Aos 27, a cobrança de falta ensaiada foi executada no melhor estilo "Os Trapalhões", e Paredes cruzou para muito longe.

A pressão equatoriana foi aumentando, mas os uruguaios conseguiram se segurar. O último suspiro foi dado aos 44, quando Cazares pegou sobra de escanteio, cortou e chutou buscando o canto, mas mandou para fora.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo