Esporte

Murray derruba Djokovic nas Finais da ATP e termina ano como número 1

20/11/2016 18h29

Londres, 20 nov (EFE).- Pela primeira vez na carreira, o britânico Andy Murray terminará a temporada como líder do ranking mundial, êxito obtido neste domingo com uma vitória em confronto direto com o sérvio Novak Djokovic na decisão das Finais da ATP, disputada na O2 Arena, em Londres.

Murray assumiu a ponta da lista da ATP pela primeira vez há 13 dias, derrubando uma sequência de 122 semanas de 'Nole', mas precisou defender o posto no torneio que reúne os oito melhores da temporada para impedir que o adversário fechasse o ano no topo pela quinta vez na carreira.

A condição de número 1 de 2016 e o título inédito vieram com um triunfo relativamente tranquilo, por 2 sets a 0, com parciais de 6-3 e 6-4, em 1h43min de decisão.

O retrospecto era desfavorável ao escocês, que vinha de 24 derrotas e apenas dez vitórias contra Djokovic. Além disso, o desgaste até a decisão foi maior para o tenista da casa, que superou duas grandes batalhas ao longo da semana, com partidas de mais de três horas contra o japonês Kei Nishikori, ainda na fase de grupos, e contra o canadense Milos Raonic, nas semifinais, em que inclusive salvou match point. Já o sérvio havia perdido apenas um set e atropelou justamente Nishikori no sábado.

Entretanto, Murray foi mais firme e mais agressivo que o número 2, que basicamente se limitava a colocar a bola em quadra e cruzar o backhand. Ainda assim, era o sérvio quem errava mais.

Os dois tenistas iam confirmando seus serviços, e o primeiro brak point do jogo, a favor do britânico, apareceu no sexto game, em que Djokovic errou um smash fácil. 'Nole' até se salvou, mas, dois games depois, foi quebrado em um rali que terminou com uma bola sua na rede. Na sequência, o tenista da casa fechou em 6-3.

Murray manteve o embalo e abriu 2-0 no começo da segunda parcial. O sérvio então foi ficando cada vez mais afoito, batendo na bola com força e raiva, mas sem precisão, até ser quebrado novamente, ficnado atrás em 4-1.

O vencedor das Finais da ATP de 2008, 2012, 2013, 2014 e 2015 esboçou uma reação, diminuindo a diferença para 4-3. Contudo, o escocês não se abalou e, no terceiro match point que teve, venceu por 6-4 com uma devolução para fora do adversário.

Foi a primeira vez que a condição de número 1 da temporada foi definida na decisão das Finais desde 2000, ano em que o brasileiro Gustavo Kuerten obteve a liderança ao bater o americano André Agassi.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo