Esporte

Promotoria espanhola pede prisão de Neymar e Rosell por fraude em contratação

23/11/2016 09h57

Madri, 23 nov (EFE).- A Promotoria espanhola pediu nesta quarta-feira 2 anos de prisão e 10 milhões de euros de multa para Neymar e 5 anos para o ex-presidente do Barcelona Sandro Rosell por crimes de corrupção e fraude na contratação do atacante, uma queixa realizada pelo fundo brasileiro DIS, que possuía 40% de seus direitos federativos.

No documento que consta a acusação, o promotor da Audiência Nacional José Perals, que pediu o arquivamento da causa para o presidente do Barcelona, Josep María Bartomeu, por falta de indícios contra ele, reivindica, além disso, o pagamento de 8,4 milhões de euros de multa para o clube espanhol e 7 milhões para o Santos.

As autoridades também solicitaram dois anos de prisão para o pai de Neymar e um ano para sua mãe, ambos pelo crime de corrupção, e pede além disso uma multa de 1,4 milhão de euros para a empresa familiar N&N, além de reivindicar a cada um de eles a mesma multa de 10 milhões de euros que o promotor pediu para o jogador.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo