Esporte

Atlético Nacional pede que Chapecoense seja declarada campeã da Sul-Americana

29/11/2016 15h01

Redação Central, 29 nov (EFE).- O Atlético Nacional, da Colômbia, divulgou nesta terça-feira em seu site que pediu à Conmebol para que a Chapecoense seja declarada campeã da Copa Sul-Americana, depois do trágico acidente aéreo que matou 71 pessoas, entre jogadores, integrantes da comissão técnica, dirigentes, jornalistas, convidados e tripulantes.

As duas equipes disputariam amanhã a primeira partida da final da competição, no estádio Atanasio Girardot. O jogo de volta seria na próxima semana, não em Chapecó, devido à capacidade da Arena Condá, abaixo dos 40 mil lugares exigidos no regulamento, mas sim no estádio Couto Pereira, em Curitiba.

"A dor embarga imensamente nossos corações e invade de luto nosso pensamento. Têm sido horas lamentáveis que temos estado consternados com a notícia que nunca quisemos ter escutado. O acidente com nossos irmãos do futebol da Chapecoense, nos marcará por toda a vida e deixará uma marca inapagável no futebol latino americano e futebol", diz o texto divulgado pelo clube colombiano.

"Embora estamos muito preocupados com a parte humana, pensamos também no aspecto esportivo, e queremos publicar este comunicado, em que o Atlético Nacional convida a Conmebol para que entregue à Associação Chapecoense de Futebol o título da Copa Sul-Americana, como glória esportiva e em homenagem póstuma às vítimas do acidente fatal que enluta o nosso esporte. Da nossa parte, e para sempre, a Chapecoense é campeã da Copa Sul-Americana 2016", complementa a nota.

A Conmebol não se manifestou oficialmente sobre o pedido. Mais cedo, a entidade anunciou a suspensão de todas as atividades indeterminadamente, inclusive a partida que aconteceria amanhã na Colômbia.

Na madrugada desta terça-feira, o avião que levava jogadores, integrantes da comissão técnica, dirigentes e convidados, além de jornalistas, caiu na localidade de La Ceja, a cerca de 30 quilômetros de Medellín.

De acordo com as informações de autoridades locais, 71 pessoas morreram e apenas seis conseguiram sobreviver, sendo eles três membros do elenco da equipe catarinense - o goleiro Follmann, o zagueiro Neto e o lateral-esquerdo Alan Ruschel.

Por causa da tragédia, a CBF anunciou mais cedo o adiamento da final da Copa do Brasil, entre Grêmio e Atlético Mineiro, que aconteceria amanhã, e da última rodada da Série A do Campeonato Brasileiro, marcada para o próximo domingo.
 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo