Esporte

Benfica perde para o Napoli, mas avança graças a vexame do Besiktas

06/12/2016 19h50

Lisboa, 6 dez (EFE).- O Napoli bateu nesta terça-feira o Benfica por 2 a 1, fora de casa, e garantiu a primeira colocação do grupo B da Liga dos Campeões da Europa, em jogo no qual o derrotado também avançou às oitavas de final, devido ao vexame protagonizado pelo Besiktas, que foi goleado pelo Dínamo de Kiev, na Ucrânia, por 6 a 0.

Todos os gols da partida no Estádio da Luz foram marcados no segundo tempo. O atacante espanhol José Callejón marcou aos 15, o meia-atacante belga Dries Mertens ampliou aos 34, e o centroavante mexicano Raúl Jiménez descontou aos 42.

Com o resultado, o Napoli chegou a 11 pontos, selando a liderança e o direito de decidir em casa seu duelo pelas oitavas de final, que será sorteado na próxima segunda-feira. O Benfica ficou logo atrás, com oito pontos.

A equipe portuguesa seria eliminada se o Besiktas vencesse o Dínamo de Kiev. No entanto, o placar acabou sendo humilhante para o time turco na Ucrânia: 6 a 0. O jogo ficou marcado por pênalti polêmico que resultou no segundo gol dos anfitriões, e que ainda gerou a expulsão do lateral-direito alemão Andreas Beck.

Com o adversário tendo nove homens em campo, já que o atacante camaronês Vincent Aboubakar também recebeu cartão vermelho, o atacante brasileiro Júnior Moraes, que entrou na etapa final, fechou o marcador e a participação da equipe ucraniana em competições europeias em 2016/2017 com vitória.

Ao Besiktas restará disputar as fases eliminatórias da Liga Europa, por ter sido terceiro colocado em sua chave.

Nas escalações para a partida no Estádio da Luz, a principal novidade foi apresentada no Benfica, com o mexicano Raúl Jiménez ganhando a vaga do grego Kostas Mitroglou. Ao todo, três brasileiros começaram jogando, o goleiro Ederson e o zagueiro Luisão pelo time da casa, e o volante Allan pelo Napoli.

O início do confronto foi tenso, como pede uma grande decisão. Antes de os adversários deixarem o jogo mais quente, o Besiktas já deixava a situação confortável para ambos no Estádio da Luz, ao sofrer gol do Dínamo de Kiev, na Ucrânia.

Aos 21 do primeiro tempo, a rede balançou em Portugal quando Gabbiadini bateu, Ederson defendeu, e o próprio meia-atacante italiano pegou o rebote e marcou. A arbitragem comandada pelo espanhol Antonio Mateu Lahoz flagrou o jogador do Napoli em posição de impedimento.

No minuto posterior, o Benfica assustou quando Hamsik e Ghoulam cometeram falhas seguidas e quase entregaram o ouro. Após recuperar a bola, Jiménez acionou Gonçalo Guedes, que foi pego de surpresa e finalizou à direita do gol defendido por Reina.

O goleiro espanhol, por sua vez, evitou que a equipe portuguesa abrisse o placar aos 23, quando Jiménez recebeu na direita, disparou, deixando a marcação para trás, e soltou um forte chute, que parou em segura intervenção do camisa 25 do Napoli.

Nas arquibancadas, os torcedores dos dois times tinham motivos para comemorar, já que o Besiktas não só levou o segundo, mas o terceiro gol do Dínamo de Kiev, e ainda tinha um jogador a menos, devido a expulsão do lateral-direito alemão Andreas Beck, deixando Benfica e Napoli praticamente nas oitavas de final.

A informação do resultado na capital ucraniana, possivelmente, foi um dos motivos para o ritmo do jogo em Lisboa ter diminuído e as chances claras de gol se tornarem raras, até o apito final do primeiro tempo da partida.

No início do segundo tempo, o Napoli mostrou ímpeto. Antes do relógio chegar a 1 minuto, a equipe fez uma blitz, Gabbiadini recebeu na entrada da área e bateu forte, mas a bola acabou desviando em Luisão. Aos 3, foi a vez de Callejón, livre no lado esquerdo, desperdiçar oportunidade, concluindo para fora.

O time italiano, que garantia a primeira colocação com o empate, ficou em situação ainda mais confortável aos 34, quando Mertens, que havia acabado de entrar no lugar de Gabbiadini, deu passe na medida para Callejón, frente a frente com Ederson, dar um leve toque para abrir o placar.

Com os anfitriões desinteressados, já que o Besiktas era goleado por 5 a 0, o Napoli matou o jogo aos 34 minutos do segundo tempo, com belo gol de Mertens, que passou com facilidade por Luisão, antes de acertar o canto direito do goleiro brasileiro.

O Benfica ainda tentou reagir e descontou aos 42, com Jiménez, que aproveitou falha bisonha de Albiol e chutou à queima-roupa, na saída de Reina. Os anfitriões lutaram para evitar a derrota, mas não conseguiram balançar as redes novamente nos instantes finais.



Ficha técnica:.

Benfica: Ederson; Semedo, Luisão, Lindelof e André Almeida; Fejsa, Pizzi e Cervi (Carrillo); Salvio (Mitroglou), Gonçalo Guedes (Rafa Silva) e Jiménez. Técnico: Rui Vitória.

Napoli: Reina; Hysaj, Albiol, Koulibaly e Ghoulam; Allan, Diawara e Hamsik (Zielinski); Callejón, Gabbiadini (Mertens) e Insigne (Rog). Técnico: Maurizio Sarri.

Árbitro: Antonio Mateu Lahoz (Espanha), auxiliado pelos compatriotas Roberto del Palomar e Pau Cebrián Devís.

Gols: Jiménez (Benfica); Callejón e Mertens (Napoli).

Cartões amarelos: Pizzi (Benfica); e Koulibaly (Napoli).

Estádio da Luz, em Lisboa (Portugal).

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo