Esporte

Dortmund arranca empate no fim, se classifica em 1º e deixa Real em 2º

07/12/2016 20h02

Madri, 7 dez (EFE).- Em confronto direto pela liderança do grupo F da Liga dos Campeões nesta quarta-feira, o Real Madrid tinha a obrigação de vencer o Borussia Dortmund e esteve muito perto de obter o resultado positivo no estádio Santiago Bernabéu, mas sofreu o empate em 2 a 2 após abrir 2 a 0 e ficou com a segunda colocação.

Os dois times entraram em campo na capital espanhola já classificados, mas brigando pela ponta para, em tese, fugir dos adversários mais complicados nas oitavas de final, além de ter a vantagem de fazer a partida de volta em casa.

O grande nome da partida ia sendo Benzema, que marcou dois gols para o Real e se tornou o nono maior artilheiro da história da 'Champions' e de suas precursoras, com 50 gols, mesmo número do também francês Thierry Henry.

Entretanto, os 'Aurinegros' reagiram e buscaram a igualdade com grande participação de Aubameyang. O gabonês, que não esconde de ninguém que é torcedor madridista, marcou um e deu passe para Reus fazer o outro.

Dessa forma, o Dortmund terminou a campanha com 14 pontos, dois a mais que o adversário de hoje. O classificado da chave para a Liga Europa é o Legia Varsóvia, que bateu o Sporting por 1 a 0 na Polônia e foi a quatro pontos, contra três dos 'Leões'.

Ao menos, o Real pode comemorar um recorde em sua história, o de maior tempo de invencibilidade, com 34 partidas, igualando o time dirigido pelo holandês Leo Beenhakker, que ficou sem perder de 2 de outubro de 1988 a 9 de abril de 1989. Atualmente, os 'Blancos' não perdem desde o 2 a 0 sofrido diante do Wolfsburg, em abril, também pela 'Champions'.

Em âmbito individual, quem tem bastante a lamentar é Cristiano Ronaldo, que não marca há quatro partidas pela Liga dos Campeões e tem apenas dois gols nesta edição do torneio continental.

O técnico Zinedine Zidane teve quase todos os principais jogadores à disposição, com exceção do atacante Bale, que passou por cirurgia no tornozelo direito e deu lugar a Vázquez. No meio de campo, James Rodríguez foi titular, e Kroos ficou no banco. Os brasileiros Marcelo e Casemiro apareceram na formação inicial.

No Dortmund, os desfalques foram o goleiro Bürki, o polivalente Raphael Guerreiro e o meia Götze, todos com problemas físicos. O atacante Reus, por opção do técnico Thomas Tuschel, ficou no banco.

O jogo começou com um susto para a torcida local. Logo aos três minutos de bola rolando, Schmelzer foi ao fundo pela esquerda e tocou para o meio. Varane falhou no corte, Schürrle emendou de primeira e encobriu a meta.

Foi apenas um susto, e rapidamente o time da casa assumiu o controle das ações. Aos nove minutos, Casemiro roubou com carrinho no meio, Cristiano Ronaldo acelerou e passou para Benzema, que bateu de pé esquerdo para grande defesa de Weidenfeller. No lance seguinte, aos dez, James Rodríguez cruzou e Casemiro cabeceou para fora.

O goleiro do Dortmund ia se destacando e voltou a salvar aos 17 minutos. Cristiano recebeu de Vázquez e tocou para James, que bateu cruzado e deu muito trabalho ao arqueiro rival.

A pressão enfim surtiu efeito aos 27 minutos, e o Real abriu o placar. Carvajal teve uma avenida pela frente na direita, nas costas de Schmelzer, progrediu e cruzou rasteiro até Benzema, que chegou batendo de primeira e fez 1 a 0.

Depois do gol, os 'Blancos' continuaram tendo mais a bola, mas as duas melhores chances antes do intervalo foram dos 'Aurinegros'. Aos 37, no contragolpe, Pulisic recebeu com espaço na direita, mas arrematou fraco e facilitou o trabalho de Weidenfeller.

Logo depois, aos 39, Modric vacliou na saída de bola, errou passe e teve de cometer falta com carrinho na entrada da área. Schürrle bateu e Navas apareceu novamente, com outra boa intervenção.

A equipe alemã voltou do vestiário assustando, em bonita jogada individual de Bembélé. Logo aos três minutos, o camisa 7 fez fila na defesa, contou com um pouco de sorte na dividida e, dentro da área, tirou tinta da trave esquerda com um biquinho. Um minuto depois, Pulisic tocou da ponta direita até Castro, que, dentro da área, não pegou em cheio e desperdiçou a oportunidade.

Entretanto, o Real foi mais eficiente e marcou o segundo, aos sete. Cristiano Ronaldo cruzou rasteiro da direita, Benzema, livre, finalizou e Weidenfeller operou um milagre. No rebote, James deu outro para o centroavante francês, que desta vez não vacilou e fez 2 a 0.

Sem se dar por vencido, o Dortmund reduziu a vantagem aos 15 minutos, em jogada muito bem trabalhada. Weigl lançou da intermediária até a esquerda da área para Schmelzer, que tocou de primeira para o meio. Aubameyang aproveitou o passe açucarado e estufou a rede.

Os dois técnicos então mexeram nas equipes. 'Zizou' mandou Kroos a campo em lugar de Modric, enquanto Tuchel trocou Pulisic e Schürrle por Mor e Reus. Os visitantes continuaram em cima, e o empate não aconteceu aos 18 minutos por centímetros. Mor cruzou fechado da esquerda e Aubameyang esteve muito perto de completar, mas chegou atrasado.

E Cristiano Ronaldo, alguém viu? O favorito ao prêmio de melhor do mundo quase não aparecia, mas teve a chance de quebrar o jejum aos 23 minutos. Vázquez brigou no meio, o português pegou a sobra e mirou o ângulo, mas o goleiro "voou" e colocou em escanteio. Depois da cobrança, Sergio Ramos cabeceou e Reus cortou em cima da linha.

O jogo ficou ficou lá e cá, com um ritmo cada vez mais intenso. Aos 27 minutos, Reus tabelou com Aubameyang, mas chutou foraco, e Navas encaixou. Na jogada seguinte, em resposta dos atuais campeões, Vázquez cruzou da direita, a defesa desviou, e Marcelo concluiu por cima.

Cristiano Ronaldo estava nervoso querendo quebrar o jejum, e isso ficou claro aos 33. Lançado na área, o camisa 7 se posicionou e ficou impedido. Antes mesmo da marcação do auxiliar, ele dominou mal e, com um toquinho, acertou o pé da trave esquerda. Na sequência, aos 34, Sergio Ramos cabeceou de novo e Weidenfeller defendeu outra.

A torcida do Real já se preparava para comemorar a liderança, mas faltou combinar com Aubameyang e Reus. Aos 43, o atacante disparou pela direita e acertou lindo passe por baixo dentro da área até o meia, que chegou à frente da defesa e empatou com um toquinho.

Além da liderança, o gol representou um recorde para o Dortmund, que teve o ataque mais positivo da história da fase de grupos, com 21 bolas nas redes.

No Estádio Municipal de Varsóvia, o Legia contou com gol do brasileiro Guilherme, que construiu toda a carreira na Europa, para fazer 1 a 0 sobre o Sporting, que teve o meia Bruno César entre os titulares e André entrando na segunda etapa.



Ficha técnica:.

Real Madrid: Navas; Carvajal, Varane, Sergio Ramos e Marcelo; Casemiro, Modric (Kroos) e James Rodríguez; Vázquez, Cristiano Ronaldo e Benzema (Morata). Técnico: Zinedine Zidane.

Borussia Dortmund: Weidenfeller; Piszczek, Papastathopoulos, Bartra e Schmelzer; Weigl, Castro (Rode) e Pulisic (Mor); Dembélé, Schürrle (Reus) e Aubameyang. Técnico: Thomas Tuchel.

Árbitro: Szymon Marciniak (Polônia), auxiliado pelos compatriotas Tomasz Listkiewicz e Pawel Sokolnicki.

Cartões amarelos: Modric e Casemiro (Real Madrid); Papastathopoulos (Borussia Dortmund).

Gols: Benzema (2x) (Real Madrid); Aubameyang e Reus (Borussia Dortmund).

Estádio: Santiago Bernabéu, em Madri.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo