Topo

Esporte

Venda do Milan a investidores chineses é adiada para março

07/12/2016 11h26

Roma, 7 dez (EFE).- O conglomerado empresarial italiano Finivest, do ex-primeiro-ministro do país Silvio Berlusconi, acertou nesta quarta-feira com o grupo chinês Mas-Europe Sports o adiamento da venda do Milan para o dia 3 de março.

A conclusão da operação estava prevista para o próximo dia 13 de dezembro, mas o Finivest, conglomerado ao qual o Milan pertence, confirmou a mudança. O grupo chinês pagará 100 milhões de euros antes da antiga data limite e depois outros 100 milhões de euros no momento da assinatura do pré-contrato.

"O Finivest e o Mas-Europe firmaram um acordo para adiar ao dia de 3 março de 2017 o fechamento da compra e da venda das cotas da empresa que correspondem ao Milan", diz a nota.

O clube também ressaltou que ambas as partes seguirão trabalhando sob o princípio de "compartilhar decisões" até o fechamento definitivo da operação de compra do Milan pelos chineses.

O grupo Mas-Europe Sports acertou com Berlusconi no último dia 5 de agosto a aquisição de 99,93% do Milan por 500 milhões de euros que, em princípio, tinham que ser pagos no dia 13 de dezembro.

O grupo de investidores é formado por um fundo de propriedade do governo da China para o desenvolvimento, além da Haxia Capital e do empresário Yonghong Li. Outras empresas menores, algumas delas também pertencentes ao governo, também participam da sociedade.

Quando o acordo for fechado, Berlusconi deixará o Milan após passar 30 anos na presidência do clube, com 28 troféus conquistados, entre eles cinco títulos da Liga dos Campeões.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte