Esporte

Colina na Colômbia se chamará "Chapecoense" em homenagem às vítimas

Da EFE

Em Medellín (Colômbia)

15/12/2016 22h50

O governador do departamento colombiano de Antioquia, Luis Pérez, informou nesta quinta-feira que a colina onde 71 pessoas morreram na queda de um avião da companhia aérea boliviana Lamia receberá o nome de "Cerro Chapecoense" em homenagem às vítimas da tragédia ocorrida na madrugada do dia 29 de novembro.

Pérez anunciou em entrevista coletiva que a região do município de La Unión, conhecida como "Cerro Gordo", se tornará um lugar de homenagem no qual turistas poderão lembrar dos "heróis" que perderam a vida no desastre aéreo na Colômbia.

"Foi aprovado um acordo para mudar o nome de Cerro Gordo, onde caiu o avião, para Cerro Chapecoense. Essa é outra prova de união entre Brasil e Colômbia", declarou Pérez.

Essa mudança foi registrada no Acordo 020 do município de La Unión para imortalizar as vítimas do voo 2933 que saiu de Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, no qual a delegação da Chapecoense viajava para disputar a final da Copa Sul-Americana contra o Atlético Nacional em Medellín.

De acordo com o governador, a montanha se "tornará um lugar histórico" e um artista será contratado para fazer uma escultura ou outra obra artística em alusão à equipe catarinense.

"Será um lugar de peregrinação, aonde as pessoas poderão ir para lembrar dos grandes heróis que morreram quando vinham disputar a partida", comentou.

Pérez destacou a presença no Brasil de Johan Alex Ramírez, conhecido como o "menino anjo" pela ajuda que prestou no resgate, como seu representante na homenagem que será feita na sexta-feira no Palácio do Planalto, em Brasília, liderada pelo presidente Michel Temer como agradecimento às autoridades colombianas que cooperaram com as vítimas da queda do avião.

"Johan é um exemplo por tudo o que fez. De forma desinteressada, seu coração disse que tinha que sair (de casa) para a ajudar sem se importar o frio", disse Pérez.

O menino, que foi importante no resgate dos seis sobreviventes, revelou que considera uma "honra representar" Antioquia e as pessoas que colaboraram, e ao mesmo tempo lamentou que sua primeira experiência em um avião esteja relacionada com a perda de 71 vidas.

"Me sinto mal porque a forma na qual vou viajar de avião para conhecer outro país é por meio de uma tragédia", Johan.

Temer dará a insígnia da Ordem de Rio Branco, a máxima condecoração concedida pelo Estado brasileiro, à cidade de Medellín e a Antioquia pela solidariedade demonstrada pelos cidadãos com a Chapecoense e as famílias das vítimas da tragédia.

Quer receber notícias da Chapecoense de graça pelo Facebook Messenger? Clique AQUI e siga as instruções.

 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Esporte

Topo