Esporte

Infantino diz que uso de vídeo no Mundial de Clubes foi extremamente positivo

17/12/2016 07h57

Yokohama (Japão), 17 dez (EFE).- O presidente da Fifa, Gianni Infantino, disse neste sábado que o polêmico sistema de auxílio por vídeo aos árbitros que está sendo testado no Mundial de Clubes teve um resultado "extremamente positivo".

"É positivo porque os árbitros puderam tomar a decisão correta. A transparência e a justiça se impuseram no jogo", explicou o dirigente em entrevista coletiva realizada no Estádio Internacional de Yokohama, palco da decisão do torneio entre Real Madrid e Kashima Anters amanhã.

O polêmico sistema foi usado para confirmar o segundo gol do Real Madrid na semifinal contra o América do México e serviu para conceder um pênalti ao Kashima no triunfo sobre o Nacional de Medellín. No entanto, o auxílio por vídeo foi muito criticado por gerar confusão tanto para os torcedores como para os jogadores.

"Há mais de 50 anos estamos discutindo sobre usar ou não o vídeo, e a Fifa foi criticada por não utilizar essa tecnologia. Eu fui cético, mas se não testarmos, como saberemos se funciona?", questionou Infantino.

"É paradoxal que hoje, em 2016, em casa ou no próprio estádio, em poucos segundos os torcedores saibam se o árbitro cometeu um grande erro ao olhar apenas no celular e os únicos que não sabiam sejam os próprios árbitros, exatamente porque proibimos", completou.

"Com a quantidade de tempo que se perde nas partidas, o que é um minuto ou 30 segundos? Não queremos parar o ritmo de jogo. Ele é fundamental para o esporte. Mas não achamos que ele será cortado por causa do uso desse sistema", explicou Infantino.

O diretor-geral para o desenvolvimento técnico da Fifa, Marco van Basten, se disse convencido de que no futuro todos entenderam que esse sistema é o melhor e que a implantação é "questão de tempo".

Diferentemente de Infantino, o ex-atacante holandês afirmou que o funcionamento do auxílio por vídeo não foi bom, mas que as decisões tomadas pelos árbitros após recorrer aos sistemas foram corretas.

Sobre a confusão após o segundo gol do Real Madrid contra o América, Van Basten disse que ocorreu uma falha de comunicação entre o árbitro e os membros da equipe que analisa os vídeos. Por falta de costume, eles mantiveram apertado um botão para falar com o juiz quando não deviam, o que fez o árbitro se atrapalhar.

Em todo caso, Van Basten reforçou que o gol foi legal e que o resultado final da partida não foi comprometido.

O chefe do Departamento de Arbitragem da Fifa, Massimo Busacca, ressaltou que toda inovação leva tempo e que as mesmas críticas foram feitas quando outras mudanças foram implantadas no futebol.

"Pedimos ao árbitro que mantenha sua personalidade. Ele usará um vídeo para decidir, mas sempre haverá um humano tomando a decisão", disse Busacca, ressaltando a necessidade de continuar testando o sistema para melhorar o "tempo de resposta" das decisões.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo