Esporte

Valencia detona Prandelli por "abandonar o barco"; técnico rebate

AFP PHOTO / GIUSEPPE CACACE
Imagem: AFP PHOTO / GIUSEPPE CACACE

Da EFE

31/12/2016 11h18

Um dia depois do pedido de demissão do técnico italiano Cesare Prandelli, Anil Murthy, conselheiro-executivo do Valencia, participou de entrevista coletiva para este sábado, em que fez duras críticas ao agora ex-treinador da equipe espanhola.

"Uma pessoa que não encontra soluções, que decidiu que este não é seu desafio, que se deu por vencido, que somou seis pontos em três meses, procura desculpas para ir embora", garantiu o conselheiro, um dos homens-fortes do proprietário do clube, Peter Lim. Ele ainda disse que se sentiu surpreso pelo treinador "abandonar o barco".

Na coletiva, que também teve a participação do diretor-esportivo do Valencia, Jesús García Pitarch, Murthy explicou que, um dia antes da demissão, houve reunião com Prandelli para discutir possíveis contratações para o restante da temporada, por isso, se surpreendeu com a saída do italiano.

"Que tipo de pessoa espera que o clube consiga cinco ou mais contratações de 26 anos a uma semana da abertura do mercado? Quem, com a experiência dele, decide que não pode fazer nada mais para o time melhorar?", indagou o cingapuriano.

Desde ontem, quando Prandelli pediu demissão, a imprensa espanhola apontava que a decisão foi tomada devido a falta de reforços para a sequência do Campeonato Espanhol, em que o Valencia, que segundo o próprio Murthy, tem dificuldades financeiras, está apenas no 17º lugar, um acima da zona de rebaixamento.

Resposta de Prandelli

O italiano Cesare Prandelli justficou a sua decisão criticando a direção do clube por causa da atitude fechada para público e imprensa.

"Queria abrir o centro de treinamento à torcida, e me disseram que não era possível. Tentei falar com a imprensa e soube que havia uma lista negra. Não tínhamos porque nos fechar, já que isso nos prejudica", afirmou o ex-comandante da seleção italiana.

Prandelli confirmou que esperava que a equipe, 17ª colocada no Campeonato Espanhol, contasse com reforços em janeiro, quando é aberta a janela de transferências europeia, e que, ele mesmo, havia se proposto a ajudar a convencer jogadores, e que quatro deles estavam bem proximos de fechar, mas nenhum veio.

"Prometeram para mim que o time estaria mais forte. Peter Lim (proprietário do clube), estava de acordo e disse a nosso diretor-esportivo (Jesús García Pitarch), que, por enquanto, concentraríamos todos os esforços em Simone Zaza", contou o técnico, em referência ao ex-jogador Juventus, que está no West Ham.

Prandelli reafirmou algumas vez que não estava trabalhando nas condições oferecidas inicialmente e que se sentia sem respaldo, por isso, apresentou o pedido de demissão, depois de pouco mais de dois meses na função. 

Quer receber notícias do seu time de graça pelo Facebook Messenger? Clique AQUI e siga as instruções.

 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo