Topo

Esporte

Carlos Queiroz deixa comando da seleção do Irã

08/01/2017 15h01

Teerã, 8 jan (EFE).- O experiente técnico português Carlos Queiroz pediu demissão do comando da seleção iraniana, pouco mais de dois anos após ter entregado o cargo ao término da Copa do Mundo, mas ter voltado atrás na decisão, informou neste domingo a federação do país.

De acordo com a agência de notícias semi-pública "Isna", o ex-comandante de Portugal, África do Sul, Real Madrid, entre outros, entregou carta para o presidente da entidade local, Mahdi Taj, nesta sexta-feira, revelando que não permaneceria no comando da equipe nacional.

O principal motivo para o pedido de demissão de Queiroz seria as críticas recebidas pelo croata Branko Ivankovic. O treinador do Persepolis, atual líder do Campeonato Italiano, pelo período de treinos que a seleção fez em Dubai, nos Emirados Árabes.

Para o profissional do Leste Europeu, os jogadores deveriam descansar, ainda mais, por considerar que seria algo desnecessário, já que o amistoso com o Marrocos, que aconteceria em decembro, foi cancelado.

A federação iraniana programou uma reunião de emergência para este domingo, em que discutiria o pedido de demissão do técnico português.

Em 2014, depois da Copa do Mundo, em que a seleção asiática ficou na última posição no grupo F, que tinha Argentina, Nigéria e Bósnia, Queiroz anunciou que deixaria a função, por não se sentir respaldado pelos dirigentes locais.

Em setembro do mesmo ano, no entanto, assinou renovação de contrato até meados de 2018.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte