Esporte

Com Aubameyang, anfitrião Gabão desafia grandes para ficar com título da CAN

12/01/2017 17h31

Redação Central, 12 jan (EFE).- Sem a Nigéria, que não se classificou, a Copa Africana de Nações começará neste sábado com o Gabão desafiando grandes seleções do continente, como Costa do Marfim, Egito, Argélia, Gana e Camarões, entre outras, para fazer valer o mando de campo e enfim conquistar um título inédito.

Até hoje, a seleção gabonesa nunca passou das quartas de final, fase à qual chegou duas vezes, em 1996 e 2012, esta última também na condição de anfitriã, junto com a Guiné Equatorial. Na ocasião, os 'Panteras' perderam para Mali nos pênaltis.

Com a torcida a favor novamente, o Gabão agora conta também com um dos grandes jogadores da atualidade, o atacante Pierre-Emerick Aubameyang, artilheiro do Borussia Dortmund e pretendido pelo Real Madrid.

A seleção mandante é treinada pelo espanhol José Antonio Camacho, ex-técnico de Real Madrid e Benfica, entre outros, que tem à disposição também os volantes Mario Lemina, da Juventus, e Didier Ibrahim N'Dong, do Sunderland.

Os resultados recentes, no entanto, não animam muito. A equipe vem de empates sem gols com Mali e Egito, pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018, e de um 1 a 1 diante de Comores, em amistoso.

O Gabão está no grupo A da CAN e disputará a partida de abertura do torneio contra Guiné-Bissau em Libreville no sábado. A chave tem ainda Camarões, dono de quatro títulos, o último deles obtido em 2002, e Burkina Fasso.

Os camaroneses passam por renovação, mas, apesar dos desfalques, são sempre levados em conta. O belga Hugo Broos não poderá contar com o zagueiro Joel Matip, com o lateral Allan Nyom e o atacante Eric Maxim Choupo-Moting.

No grupo B, a grande potência é a Argélia, campeã continental em 1990 e que conta com o meia Riyad Mahrez, eleito o melhor jogador africano de 2016. O treinador Georges Leekens tem à disposição ainda o também meia Yacine Brahimi (Porto) e o atacante Yacine Brahimi, parceiro de Mahrez no Leicester.

As 'Raposas do Deserto' iniciarão a campanha nesta CAN diante do Zimbábue, no domingo, em Franceville, e depois ainda terão pela frente a Tunísia e Senegal.

Detentor do título, Costa do Marfim também passou por grande renovação e testará seus novos destaques, como o zagueiro Eric Bailly e os meias Frank Kessié e Victorien Angban. Eles terão a companhia de atletas mais experimentados, como o lateral-direito Serge Aurier e o atacante Salomon Kalou.

O atual campeão estreará na segunda-feira contra Togo em Oyem. No mesmo dia, Marrocos, agora dirigido pelo francês Hervé Renard, que levou os marfinenses à taça em 2015, vai encarar a República Democrática do Congo pela mesma chave.

Semifinalista nas cinco últimas edições e quatro vezes campeã, a seleção de Gana vem mal nas Eliminatórias para a Copa e não venceu nenhum de seus últimos cinco jogos oficiais. A CAN pode ser um recomeço para os 'Estrelas Negras', dos veteranos Asamoah Gyan, André Ayew e Jordan Ayew, que estão no grupo D, com Egito, maior vencedor da história do torneio, com sete conquistas, Mali, e Uganda, adversário do primeiro jogo, na próxima terça-feira.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo