Esporte

Nadal lamenta serviço ruim no 5º set, mas se anima com sequência da temporada

29/01/2017 16h21

Melbourne, 29 jan (EFE).- Derrotado pelo suíço Roger Federer por 3 sets a 2 na final do Aberto da Austrália neste domingo, o espanhol Rafael Nadal admitiu ter tido dificuldades no saque, sobretudo no set decisivo, mas demonstrou-se conformado e animado com o restante da temporada, principalmente para a gira de saibro.

"Joguei na corda bamba em todos os saques que fiz, principalmente no quinto set, e quando se anda na corda bamba, o normal é cair. Mentalmente, eu resisti até o fim e lutei até o fim, mas não foi possível, e é preciso aceitar as coisas como elas acontecem", resignou-se o vice-campeão.

Nadal enfrentou break points em todos os seus games de saque no quinto set. Apesar de ter aberto 2-0 na parcial, não conseguiu segurar a vantagem e foi quebra de volta no sexto e no oitavo games. No sexto, teve game point e uma bola na mão para confirmar e fazer 4-2, mas falhou e acabou castigado.

"Errei um forehand (no 3-2), fiquei em dúvida se jogava na paralela ou na cruzada. Fui para a cruzada, ela tocou a fita e foi para fora. Mas se alguém ficar pensando em coisas assim, não dorme dia algum. Posso me recriminar? No fim das contas, o jogo é mais longo que tudo isso", afirmou.

Embora tenha ficado sem aquele que seria seu 15º título de Grand Slam, o segundo em Melbourne, o espanhol negou estar triste com a derrota e elogiou o adversário.

"Não estou muito triste, poderia ter acontecido qualquer coisa. Ele jogou de maneira muito agressiva, o que poderia ter dado certo ou errado para ele, mas deu certo. Ele jogou em um nível muito alto, acertando golpes fantásticos. E, a mim, faltou uma pontinha de faísca para resistir às bolas que ele pegava antecipadamente", analisou.

Na campanha na Austrália, o ex-número 1 do mundo venceu partidas importantes, como diante da promessa alemã Alexander Zverev, o canadense Milos Raonic, terceiro colocado do ranking, e o búlgaro Grigor Dimitrov. Os resultados o deixaram animado para a sequência do ano, com um olhar especial para o saibro sua, especialidade.

"Competi e joguei para ganhar, e aqui só um vence. Fiquei em segundo, e foram belas semanas, a satisfação pessoal é grande. Hoje não consegui chegar ao título, mas acredito que se continuar jogando assim, coisas boas podem acontecer. Pode ser nessa superfície, mas principalmente no saibro", comentou.

"Posso ter sucesso se eu conseguir jogar assim, vencer partidas como eu venci nos outros dias e me recuperar bem como me recuperei, e no saibro eu me recupero melhor que aqui, então os adversários não ganharam tantos pontos de graça, e eu posso jogar de maneira sólida da linha de base", completou.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo