Esporte

Bayern leva susto, mas esmaga Arsenal no 2º tempo e põe pé nas quartas

15/02/2017 19h50

Munique (Alemanha), 15 fev (EFE).- O Bayern de Munique levou um susto, é verdade, mas graças a um segundo tempo avassalador goleou nesta quarta-feira o Arsenal por 5 a 1, em casa, e deu um passo importante para se garantir nas quartas de final da Liga dos Campeões da Europa.

Dominante desde o apito inicial, o time alemão saiu na frente logo aos 11 minutos do primeiro tempo, com o meia-atacante holandês Arjen Robben. Pouco depois, aos 30, o atacante chileno Alexis Sánchez marcou em rebote de pênalti que ele mesmo cobrou, parando na defesa de Manuel Neuer.

O Arsenal até teve oportunidades de ir para o intervalo em vantagem, mas não as aproveitou e pagou caro na etapa final. Aos 8, o centroavante polonês Robert Lewandowski recolocou o Bayern na frente, e, três minutos depois, Thiago Alcântara fez o terceiro. O filho de Mazinho ainda voltou a marcar aos 11.

Nos instantes finais, Thomas Müller, que havia acabado de entrar em campo, recebeu de Thiago, se livrou da marcação sem problemas e fuzilou Ospina, dando números finais ao duelo.

Agora, o time de Munique levará grande vantagem para Londres, onde reencontrará os 'Gunners' em 7 de março. O time da casa precisará devolver o placar para levar o duelo para a prorrogação. Para levar a melhor no tempo normal, terá que vencer por 4 a 0 ou por cinco gols de diferença.

Na escalação para o duelo na Allianz Arena, o Bayern não apresentou grandes novidades. O volante espanhol Xabi Alonso, que deu um susto nos dias que antecederam a partida, se recuperou de problema em um dos joelhos e foi escalado. Outro que começou jogando foi o meia-atacante brasileiro Douglas Costa.

No Arsenal, o colombiano David Ospina voltou a ganhar a posição na meta, já que o técnico Arsène Wenger optou por manter rodízio no gol, deixando o tcheco Petr Cech no banco. No ataque, Alex Oxlade-Chamberlain e Alex Iwobi ganharam chance de atuar ao lado de Sánchez.

Com a bola rolando, o esperado se confirmou, com os donos da casa dominando completamente a posse de bola, tentando fazer uma 'blitz' nos minutos iniciais. Aos 8 minutos do primeiro tempo, Vidal pegou sobra na entrada da área e bateu para boa defesa de Ospina.

A pressão surtiu efeito aos 11, quando Robben recebeu bola na direita, após troca de passes entre Lahm e Douglas Costa, dominou na entrada da área, fez o tradicional corte para o meio e encheu o pé de perna esquerda, acertando o ângulo do gol 'gunner' e abrindo o placar do duelo.

O bombardeio bávaro seguiu intenso, inclusive, com Ospina parando o autor do primeiro gol, em lance que parecia mais replay. Aos 27, no entanto, o Arsenal foi que assustou, em cobrança de falta de Özil, em que Neuer bateu roupa e foi salvo por Hummels, que cortou para escanteio antes que um rival pegasse a sobra.

Pouco depois, o árbitro sérvio Milorad Mazic marcou pênalti polêmico de Lewandowski em Koscielny. Sánchez foi para a cobrança, parou no goleiro adversário, mas lutou pela sobra e conseguiu finalizar para o fundo das redes, empatando o duelo.

Aos 39, o coração do torcedor do Bayern bateu descompassado, quando Özil recuperou bola no meio, serviu Chamberlain, que cruzou para a entrada da área. Completamente livre de marcação, Xhaka soltou a bomba, mas parou em boa defesa de Neuer.

Nos instantes finais, o Bayern até tentou, utilizando o jogo aéreo como arma. Aos 43, Lewandowski testou por cima do gol, após cruzamento de Alaba. Dois minutos depois, Hummels, tentou testar, completando bola alçada por Xabi Alonso, mas também errou o alvo.

O último grande lance da etapa inicial, no entanto, foi protagonizado pelo Arsenal. Já nos acréscimos, Özil foi lançado na esquerda, invadiu a área e soltou a bomba, obrigando Neuer a trabalhar mais uma vez.

No segundo tempo, os visitantes tiveram dois problemas em menos de cinco minutos. Koscielny deixou o campo, lesionado, para dar lugar a Gabriel Paulista. Além disso, Ospina, após choque com Douglas Costa, caiu colocando as mãos no ombro direito, o que fez com que Cech chegasse a ir para o aquecimento.

Para piorar, aos 8 o Bayern voltou a liderar o placar. Robben começou a jogada pela direita, acionou Lahm, que cruzou na medida para Lewandowski, que subiu mais alto que Mustafi e testou para o fundo das redes.

A mil por hora, o time da casa não demorou para fazer o terceiro, com Thiago Alcântara, que recebeu passe magistral de calcanhar do camisa 9 da equipe, que deixou o companheiro na cara do gol, frente a frente com Ospina.

Aos 16, o Bayern ficou muito perto do quarto, quando Lewandowski lutou para se livrar da marcação de Ospina na linha de fundo, bateu por cobertura e acertou o travessão. Na sobra, Robben encheu o pé, em bola que explodiu em Gibbs. Os jogadores da equipe alemã reclamaram de toque na mão do lateral, ignorado pela arbitragem.

Na sequência, o goleiro fez milagre em cabeçada à queima-roupa de Martínez, mas, aos 18 minutos, não conseguiu segurar chute de fora da área de Thiago Alcântara. No lance, o camisa 13 ainda acabou sendo traído por desvio de Xhaka.

O quinto da equipe de Munique esteve muito perto de sair as 35 do segundo tempo, quando Robben recebeu na direita, disparou e bateu cruzado, para fora; e depois aos 37, quando o holandês serviu Douglas Costa, que fez o tradicional corte para o meio do companheiro e bateu para a defesa de Ospina.

Quando o Bayern já se poupava para os próximos desafios, Chamberlain cochilou, perdeu bola na intermediária para Thiago. O filho de Mazinho dominou e tocou para Thomas Müller, que havia acabado de substituir Lewandowski. O alemão cortou Gabriel Paulista e fuzilou, dando números finais ao duelo.



Ficha técnica:.

Bayern de Munique: Neuer; Lahm, Martínez, Hummels e Alaba; Xabi Alonso, Vidal, Thiago Alcântara, Robben (Rafinha) e Douglas Costa (Kimmich); Lewandowski (Müller). Técnico: Carlo Ancelotti.

Arsenal: Ospina; Bellerín, Mustafi, Koscielny (Gabriel Paulista) e Gibbs; Xhaka, Coquelin (Giroud) e Özil; Iwobi (Walcott), Oxlade-Chamberlain e Sánchez. Técnico: Arsène Wenger.

Árbitro: Milorad Mazic (Sérvia), auxiliado pelos compatriotas Milovan Ristic e Dalibor Djurdjevic

Gols: Robben, Lewandowski, Thiago Alcântara (2), Müller (Bayern de Munique); e Sánchez (Arsenal).

Cartões amarelos: Hummels, Lahm (Bayern de Munique); Mustafi, Sánchez e Xhaka (Arsenal).

Estádio: Allianz Arena, em Munique (Alemanha).

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo