Esporte

Grupo chinês investe "dezenas de milhões de euros" e vira sócio da Fórmula E

15/02/2017 13h11

Pequim, 15 fev (EFE).- O grupo de investimentos China Media Capital (CMC) comprou participação na empresa que organizada o campeonato de Fórmula E, em que os carros são movidos a energia elétrica, conforme foi divulgado nesta quarta-feira, em comunicado.

O conglomerado chinês não divulgou detalhes sobre a transação, com isso, os valores envolvidos e a porcentagem da Formula E Holdings que foi adquirida, são desconhecidas publicamente.

A única informação é de que foram investidos "dezenas de milhões de euros".

O fundador da CMC, Li Ruigang, garantiu que a operação foi feita em sociedade com outra empresa do país, e que o objetivo de ambas é expandir a presença da Fórmula E na China, conforme publicou a revista financeira "Caixin".

Criada em 2014, com o brasileiro Nelsinho Piquet sendo o primeiro campeão, a categoria de carros elétricos tem provas disputadas em Pequim e também em Hong Kong.

A CMC é uma das principais acionistas do Manchester City, tendo 13% do clube, em operação que custou US$ 400 milhões. Além disso, o grupo é dono exclusivo dos direitos de transmissão do Campeonato Chinês de futebol.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo