Esporte

Bellucci vibra com vitória sobre Nishikori, mas já enfoca duelo com Thiago

21/02/2017 22h53

Rio de Janeiro, 20 fev (EFE).- O brasileiro Thomaz Bellucci vibrou bastante com a vitória sobre o japonês Kei Nishikori, número 5 do mundo, na estreia no Rio Open nesta terça-feira, mas conteve a euforia e afirmou que já está pensando no próximo jogo, contra o compatriota e amigo Thiago Monteiro.

"Com certeza foi uma grande vitória, não é todo dia que se ganha de um cara como Nishikori, mas a vida segue. O mais importante é seguir trabalhando, não deixar a peteca cair. Na quinta, tenho outro jogo difícil, contra o Thiago", declarou Bellucci em entrevista coletiva no Jockey Club Brasileiro, sede do torneio, na zona sul do Rio de Janeiro.

Foi apenas a segunda vitória do paulista sobre um integrante do top 5. A primeira aconteceu no Masters 1000 de Madri, em 2011, diante do britânico Andy Murray, que hoje está no topo do ranking e na época era quarto colocado.

"Eu tinha muito claro do primeiro ao último game o que fazer taticamente. Isso foi um dos meus trunfos. Ele estava incomodado, não conseguindo fazer o que gosta, que é entrar na quadra, dar boas esquerdas. Ele deu algumas nos primeiros games, depois, nem tanto, deixou de sentir a bola. Foi isso que tentei fazer e deu certo. Ele sentiu porque viu que eu estava firme, fisicamente também, defendendo bem. Hoje foi legal que me defendi muito bem, ele é sempre muito agressivo", analisou.

Quando concedeu coletiva, Nishikori disse ter feito provavelmente seu pior jogo nos últimos anos e considerou que Bellucci também não foi bem. O brasileiro concordou em partes.

"Todo mundo faz jogos ruins. Mas não foi o melhor jogo da minha vida, certamente. Não foi um jogo em que saí da quadra plenamente satisfeito, mas aí que tem de se superar. Ele estava frustrado, até quebrou raquete, veio de um torneio diferente, com condições diferentes, e sentiu isso", opinou. "A gente não vê o Kei quebrando a raquete todos os dias", destacou.

Na quinta-feira, Bellucci protagonizará um duelo entre os melhores tenistas do país na atualidade. Ele está em 76º lugar no ranking da ATP, e Thiago Monteiro, em 85º.

"A gente se conhece muito bem. Eu o conheço desde quando ele tinha 14 ou 15 anos. Eu treinava com o Larri, em 2011 e ele estava lá na academia. Vai ser difícil para os dois, a gente se conhece bem e vai jogar duplas juntos amanhã. Mas, ao mesmo tempo, jogar contra um amigo em uma segunda rodada de ATP 500 é bom. Ele fez um bom jogo, mereceu. Torci por ele. Tomara que façamos um bom jogo", declarou.

"É um ponto positivo já ter um brasileiro nas quadras, é bom para nosso esporte. Em um torneio no Brasil, é sempre legal brasileiro avançar. Se pudesse, claro, jogaria contra ele na final, mas a chave é sorteada, não temos o que fazer. Mas, de toda forma, nos enfrentarmos em uma segunda rodada de ATP 500 é bom para mim, bom para ele, e o jogo vai ser legal para os dois", acrescentou.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo