Esporte

Em eletrizante jogo de 8 gols, City reage em casa e vence Monaco de virada

21/02/2017 18h37

Manchester (Inglaterra), 21 fev (EFE).- Em jogo com viradas, muitas falhas e atacantes com faro de gol apurado, o Manchester City bateu nesta terça-feira o Monaco, em casa, por 5 a 3, e saiu na frente na briga por vaga nas quartas de final da Liga dos Campeões da Europa.

O placar foi aberto aos 26 minutos do primeiro tempo, com gol do meia-atacante Raheem Sterling. Pouco depois, aos 32, o atacante colombiano Falcao García empatou, e, aos 40, o meia francês Kylian Mbappé promoveu a primeira reviravolta no marcador.

Na etapa complementar, o camisa 9 do Monaco teve grande oportunidade, em cobrança de pênalti, mas parou na defesa do argentino Willy Caballero. Aos 13, oito minutos depois do tiro desperdiçado, o time do Principado sofreu mais um golpe, com gol do argentino Sergio Agüero.

Falcao se redimiu e voltou a balançar as redes aos 16, mas, dez minutos depois, o goleador do City reapareceu, para deixar tudo igual outra vez. Aos 32, o zagueiro inglês John Stones, infernizado durante quase 90 minutos pelos rivais, fez o quarto, e aos 37, o meia-atacante alemão Leroy Sané fez o quinto dos anfitriões.

Depois do duelo de oito gols, os dois times se reencontrarão no dia 15 de março, no estádio Louis II. O Monaco precisará vencer por dois gols de diferença para avançar, ou por novo 5 a 3 para levar duelo para a prorrogação.

Para o confronto de hoje, inédito em competições continentais, o City veio sem Gabriel Jesus, que sofreu grave lesão e pode até perder o restante da temporada. Com isso, Agüero foi escalado no comando de ataque, escoltado por linha de quatro formada por Sané, De Bruyne, Silva e Sterling.

O Monaco, por sua vez, atuou desfalcado do zagueiro Jemerson, que cumpriu suspensão. Com isso, o italiano Raggi ganhou posição na equipe titular. O lateral-direito de origem Fabinho, por sua vez, voltou a ser utilizado mais avançado, como volante. Recém-contratado junto ao Flamengo, o lateral-esquerdo Jorge não foi relacionado.

A partida no Etihad Stadium começou a mil por hora, com as duas equipes apostando na velocidade para tentar marcar. Aos 2, Sterling recebeu belo passe de Touré, mas parou em saída precisa do goleiro Subasic. A arbitragem comandada pelo espanhol Antonio Mateu Lahoz, no entanto, flagrou impedimento no lance.

A resposta do Monaco veio rapidamente, quando Lemar recebeu na entrada da área e bateu forte, assustando Caballero. Pouco depois, aos 7, o City assustou de novo, dessa vez em finalização de Sané, que recebeu passe na medida de David Silva.

O Monaco não se assustou com os anfitriões e, aos 17, chegou bem outra vez. Mbappé fez grande jogada, deu drible desconcertante em Otmamendi e passou para Mendy, que chutou para boa defesa do goleiro do City.

O time azul-celeste, aos poucos, tomou conta da partida e chegou ao gol aos 26 minutos, quando Sané deitou e rolou pelo lado esquerdo do ataque, tabelou com David Silva e cruzou para Sterling, em posição duvidosa, abrir o placar da partida.

A equipe do Principado seguiu sem se abater e, aos, 32 após falha na saída de bola, Fabinho recuperou bola, serviu Bernardo Silva e recebeu de volta, antes de cruzar na medida para Falcao García testar para o fundo das redes e deixar tudo igual.

O City partiu com tudo para cima do Monaco, buscando retomar a dianteira no placar. Aos 34, Agüero foi lançado e, depois de choque com o goleiro Subasic, caiu, gerando expectativa pela sinalização do árbitro. O pênalti, no entanto, não foi marcado, e o argentino ainda recebeu cartão amarelo.

A zebra se vestiu de vermelho e branco aos 40, quando Sidibé acertou belo passe e deixou Mbappé cara a cara com Caballero. O meia francês aproveitou bem a chance, soltou a bomba e decretou a virada no marcador, calando o Etihad Stadium.

No segundo tempo, logo aos 3, o árbitro Maheu Lahoz marcou pênalti de Otamendi em Falcao García. O atacante colombiano foi para a bola, tentou colocar pressão no goleiro rival, atrasando a cobrança, mas finalizou rasteiro e fraco, facilitando a vida do camisa 13 'citizen'.

O cochilo na marca fatal do camisa 9 foi seguido por outro, desta vez na intermediária, aos 13 da etapa final, quando vacilou e entregou bola no pé de Sterling, que puxou o contra-ataque e achou Agüero. O argentino bateu cruzado e contou com outra falha, desta vez de Subasic, que deixou a bola passar entre suas mãos.

Falcao García, no entanto, se redimiu logo três minutos depois ao gol do Manchester City. O atacante foi lançado por Lemar, ganhou no corpo de Stones e, ao ficar frente a frente com Caballero, mostrou frieza e tocou por cobertura para anotar um golaço.

Goleador de lá, goleador de cá: aos 26 minutos, após escanteio cobrado por David Silva da direita, Agüero emendou de primeira, com a perna direita e venceu Subasic, que sequer teve chance de reagir e fazer uma defesa.

A redenção de Falcao García, além disso, não foi a única do jogo, já que, aos 32, Stones, que vinha sido batido facilmente pelo ataque do Monaco, apareceu no segundo pau, após bola alçada na área por Touré, e finalizou para o fundo do gol, virando o placar.

O Eihad Stadium quase veio abaixo aos 37, quando Touré iniciou a jogada, acionou Silva, que deu passe magistral para Agüero. O camisa 10, por sua vez, só rolou para o meio da área, encontrando Sané livre para fazer o quinto.

Vivo, apesar da virada, o Monaco ficou muito perto de marcar aos 39, quando Falcao García recebeu cruzamento da direita e soltou a bomba, rasteira, obrigando Caballero a fazer defesa espetacular com os pés.



Ficha técnica:.

Manchester City: Caballero; Sagna, Stones, Otamendi e Fernandinho (Zabaleta); Yaya Touré, Sané, De Bruyne, Silva e Sterling (Navas); Agüero (Fernando). Técnico: Josep Guardiola.

Monaco: Subasic; Sidibé, Glik, Raggi e Mendy; Fabinho, Babayoko (Dirar), Bernardo Silva (João Moutinho), Lemar e Mbappé (Germain); Falcao García. Técnico: Leonardo Jardim.

Árbitro: Antonio Mateu Lahoz (Espanha), auxiliado pelos compatriotas Javier Rodriguez e Pau Cebrián Devís.

Gols: Sterling, Agüero (2), Stones e Sané (Manchester City); Falcao García (2) e Mbappé (Monaco).

Cartões amarelos: Agüero Fernandinho Otamendi Zabaleta (Manchester City); Glik, Sidibé, Babayoko, Falcao García, Bernardo Silva e Fabinho (Monaco).

Estádio: Etihad Stadium, em Manchester (Inglaterra).

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo