Esporte

Vitória simples separa Atlético-PR da fase de grupos da Libertadores

21/02/2017 15h02

Assunção, 21 fev (EFE).- Depois de empatar por 3 a 3 na Arena da Baixada, o Atlético-PR precisa de uma vitória simples nesta quarta-feira contra Deportivo Capiatá, uma das surpresas do torneio, no Paraguai, para avançar à fase de grupos da Taça Libertadores.

Os dois times disputam uma vaga no grupo 4 da competição, para o qual já estão classificados Flamengo, San Lorenzo e Universidad do Chile. Além da vitória, o 'Furacão' também seguirá no torneio em caso de empate por mais de três gols. Um resultado igual ao de Curitiba leva a partida para os pênaltis. O Capiatá tem a vantagem de empatar por até dois gols para avançar de fase.

O Furacão quer evitar exatamente uma nova disputa de pênaltis. Na fase anterior, os comandados de Paulo Autuori venceram o Millonarios jogo de ida em Curitiba, por 1 a 0, mas foram derrotados pelo mesmo placar em Bogotá. Nos pênaltis, Weverton voltou a ser decisivo, pegando uma das cobranças da equipe colombiana e classificou o time.

Autuori terá uma única dúvida para o duelo decisivo. O experiente Carlos Alberto está recuperado de lesão, mas seu substituto no time, Felipe Gedeoz, acabou sendo um dos principais destaques do empate contra o Capiatá. Autor de dois dos três gols do Furacão no jogo, ele parte na frente na disputa interna pela vaga no meio-campo.

Além disso, Autuori também não poderá com o lateral-direito Léo, que sofreu uma pancada em um treino e foi vetado para a partida. Jonathan segue como titular da posição.

Estreante no torneio, o Capiatá espera contar com o apoio da torcida no Estádio Erico Galeano para repetir o feito surpreendente da segunda fase da Libertadores, quando eliminou o Universitario após vitória por 3 a 0 no Peru.

O técnico da equipe, Diego Gavilán, já descartou a presença do meia Hugo Lusardi, que ainda se recupera de lesão, e do zagueiro Jorge Paredes, expulso em Curitiba.

Gustavo Noguera, que atuou como volante no jogo de ida, seria recuado para fazer a função de Paredes. Já David Mendieta, sacrificado por Gavilán após a expulsão do zagueiro na capital paranaense, seguiria no meio-campo.

Gavilán é conhecido da torcida brasileira. Ainda como jogador, o técnico do Capiatá defendeu o Internacional, onde teve mais destaque no país, Grêmio, Flamengo e Portuguesa.

O time paraguaio também conta com o meia Julio Irrazábal, que passou sem sucesso pelo Vasco entre 2010 e 2012, mas em outra posição, a lateral-direita. Hoje, o jogador é camisa 10 do Capiatá e um dos principais nomes do setor ofensivo do time.



Prováveis escalações:.

Deportivo Capiatá: Medina; Bonet, González, Martínez e Ortigoza; Ledesma, González, Mendieta e Noguera; Irrazábal e Gamarra. Técnico: Diego Gavilán.

Atlético-PR: Wéverton; Jonathan, Paulo André, Thiago Heleno, e Sidcley; Otávio, Lucho González, Felipe Gedoz (Carlos Alberto), Nikão; Pablo e Grafite. Técnico:Paulo Autuori.

Árbitro: Néstor Pitana (ARG), auxiliado pelos compatriotas Gustavo Rossi e Diego Bonfa.

Estádio: Erico Galeano, em Capiatá (Paraguai).

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo