Esporte

Em jogo brigado, Galo inicia campanha na Libertadores com empate na Argentina

08/03/2017 21h35

Mendoza (Argentina), 8 mar (EFE).- Sem demonstrar a técnica condizente com as estrelas do elenco, mas com a raça que, segundo o senso comum, se faz necessária para ter sucesso na Taça Libertadores, o Atlético-MG estreou na competição continental empatando com o Godoz Cruz nesta quarta-feira em Mendoza.

Nem bem as equipes estavam postadas em campo no estádio Malvinas Argentinas e, com um minuto, Correa aproveitou o cochilo da zaga do Galo para colocar a equipe anfitriã em vantagem. No entanto, na etapa final, também nos primeiros movimentos, Fred converteu cobrança de pênalti e deixou tudo igual.

Se o futebol não foi o esperado para um elenco com atletas tarimbados como Leonardo Silva, Rafael Carioca, Elias, Robinho, Fred, entre outros, os comandados de Roger Machado ao menos fizeram história. Nas outras vezes que disputou a Libertadores, o Godoz Cruz começou a campanha vencendo. Além disso, o campeão continental de 2013 não sai atrás no grupo 6, já que Sport Boys e Libertad também empataram nesta quarta, mas em 3 a 3, na Bolívia.

O Atlético voltará a campo pela competição continental no dia 13 de abril, quando enfrentará o Sport Boys, em Belo Horizonte. Seis dias depois, o adversário será o Libertad, em Assunção.

O único desfalque do Atlético foi o goleiro Victor, que passou por cirurgia no ombro direito no fim do ano passado, o que o vem tirando da parte inicial desta temporada. Com isso, Roger Machado repetiu dez dos 11 titulares da vitória sobre o Villa Nova no último sábado, pelo Campeonato Mineiro. A exceção foi a volta do volante Rafael Carioca em lugar de Yago.

No 'Tomba', como o time da casa também é conhecido, o técnico Lucas Bernardi demonstrou-se preocupado com a falta de ritmo, já que o Campeonato Argentino ainda não foi reiniciado devido a uma greve de jogadores. Com isso, manteve a base que fez boa campanha no segundo semestre de 2016, incluindo apenas o volante Serrano entre os jogadores recém-chegados.

Nem bem a bola rolou e o Godoz Cruz já fez 1 a 0. Com apenas um minuto do primeiro tempo, Gabriel vacilou, Correa ficou de frente para o goleiro Giovanni e arrematou colocado para abrir o placar.

O Galo até tentava incomodar, mas quem atacava com mais eficiência era a equipe argentina. Aos oito minutos, González levantou e Giménez cabeceou por cima. A resposta foi dada aos 14, também em jogada área, mas Leonardo Silva encobriu a meta.

As poucas tentativas do campeão da América em 2013 eram em bolas espirradas e chutes de fora da área. Aos 19, Otero cobrou escanteio, a defesa afastou, e Rafael Carioca chutou do jeito que deu, mas isolou.

Mais organizado, o representante argentino explorava o lado esquerdo da defesa atleticana com espaços deixados por Fábio Santos. Giménez recebeu nas costas do lateral da seleção brasileira e procurou Correa, que por pouco não marcou o segundo, aos 26. Em seguida, o técnico Lucas Bernardi foi excluído do confronto por reclamação.

O reflexo da falta de criatividade e da afobação ficou claro aos 35 minutos, quando Otero tentou resolver sozinho pela ponta, mas "brigou" com a bola e ficou sem ela. Cinco minutos depois, em mais um chute de fora, Marcos Rocha foi outro a desperdiçar um ataque.

Para sorte do Atlético, a pontaria também não estava tão calibrada do outro lado. Aos 44, Garro recebeu cruzamento e, com Giovanni já fora do lance, conseguiu a "proeza" de errar o gol.

Logo na volta do intervalo, aos três minutos, o time mineiro voltou para o jogo graças a um pênalti de Abecasis em Elias. Fred cobrou no cantinho, e, apesar de ter acertado o lado, o goleiro Rey não evitou o empate.

A igualdade, entretanto, não melhorou o nível do jogo. Robinho deu um belo drible e tocou para Cazares, que tentou adiantar para Fred, mas errou e deu de presente para a marcação, aos 17. Um minuto depois, Correa arriscou de longe e esteve a centímetros de desempatar.

Continuava faltando ao Atlético aquele último acerto para que o segundo gol saísse. Aos 29 minutos, Elias esticou para Fred, que até passou pelo primeiro, mas, no momento do arremate, foi travado.

Roger então tentou as últimas cartadas com as entradas de Clayton e Rafael Moura, que entraram nas vagas de Otero e Fred. E, aos 39, a equipe visitante ficou com um homem a mais por causa da expulsão de Ortiz.

A última oportunidade do representante brasileiro surgiu aos 44 minutos, em falta pela direita do ataque. Fábio Santos bateu, e a bola ficou viva na área, mas ninguém do ataque completou, e a defesa afastou.



Ficha técnica:.

Godoy Cruz: Rey; Abecasis, Díaz, Ortiz e Angileri; Serrano, Fernández, González (Sánchez) e Giménez; Garro (Benítez) e Correa (Sigales). Técnico: Lucas Bernardi.

Atlético-MG: Giovanni; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Gabriel e Fábio Santos; Rafael Carioca; Elias, Danilo Barcelos (Cazares), Robinho e Otero (Clayton); Fred (Rafael Moura). Técnico: Roger Machado.

Árbitro: Wilson Lamouroux (Colômbia), que será auxiliado pelos compatriotas Eduardo Díaz e John Alexander León.

Cartões amarelos: Abecasis e Benítez (Godoy Cruz); Rafael Carioca (Atlético-MG).

Cartão vermelho: Ortiz (Godoy Cruz).

Gols: Correa (Godoy Cruz); Fred (Atlético-MG).

Estádio: Malvinas Argentinas, em Mendoza (Argentina).

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo