Esporte

Zagueiro brasileiro é vítima de racismo na 2ª divisão do Mexicano

11/03/2017 19h06

Cidade do México, 11 mar (EFE).- O zagueiro brasileiro Betão, que atua no Juaréz, da segunda divisão do Campeonato Mexicano, foi vítima de racismo por parte de torcedores do Alebrijes neste sábado, em partida válida pela 12ª rodada do Torneio Clausura.

A denúncia das ofensas foi feita por um companheiro de Betão, Raún Enríquez, que revelou o comportamento da torcida da equipe adversária na derrota do Juárez por 3 a 2 para o Alebrijes.

"Infame e reprovável a torcida do Alebrijes chamando meu companheiro Betão de macaco e primata", escreveu Enríquez em sua conta no Twitter.

Não se sabe se o árbitro da partida registrou na súmula do jogo as ofensas denunciadas por Enríquez.

Betão, de 27 anos, e que joga pelo Juaréz desde 2015, estava no banco de reservas e não entrou na partida. No Brasil, o zagueiro tem passagens por América de Recife, Inter de Santa Maria, Cianorte, Cascável e Ypiranga.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo