Esporte

Com 1 a mais desde o 1ºtempo, Santos bate The Strongest por 2 a 0 na Vila

16/03/2017 23h48

Santos (SP), 16 mar (EFE).- Depois de ter estreado com um empate com o Sporting Cristal em 1 a 1 em Lima, o Santos conquistou nesta quinta-feira a primeira vitória no grupo 2 da Taça Libertadores ao bater o The Strongest por 2 a 0 na Vila Belmiro, com um gol de falta de Ricardo Oliveira e um de cabeça de Renato.

O tricampeão da América teve amplo domínio do jogo e quase não correu riscos. O time já era melhor no 11 contra 11 e ainda ficou com um a mais minutos antes do intervalo, com a expulsão de Veizaga. E foi justamente da infração que rendeu o cartão vermelho que saiu o gol do camisa 9 do Peixe.

Na etapa final, a equipe da casa se manteve no campo de ataque e, embora não tenha sufocado, ainda aumentou a vantagem quando Lucas Lima, também batendo falta, colocou na medida para Renato balançar a rede.

A vitória colocou o Santos na liderança do grupo, com quatro pontos, um a mais que o adversário, que caiu para terceiro. O segundo colocado, com saldo melhor que o do Strongest, é o Independiente Santa Fé, que em partida concomitante à da Vila bateu o Sporting Critstal por 3 a 0. O representante peruano tem um ponto ganho.

O atual vice-campeão brasileiro voltará a jogar pela Libertadores no dia 19 de abril, novamente em casa, agora diante do Santa Fé. Já a equipe boliviana irá a Lima buscar a recuperação medindo forças com o Cristal.

O técnico Dorival não contou com o zagueiro Cléber, que, devido dores no joelho esquerdo, já ficou fora do duelo com o São Bernardo, no domingo, pelo Campeonato Paulista. Lucas Veríssimo foi o escolhido para entrar. Além disso, no ataque, Copete perdeu a vaga para Bruno Henrique.

Já o Strongest repetiu a escalação da estreia, em que derrotou o Santa Fé por 2 a 0 em La Paz. O volante Chumacero, ex-jogador do Sport e artilheiro da Libertadores, com seis gols, e o atacante Pablo Escobar, que já defendeu Ipatinga, Santo André e Ponte Preta, entre outros, são os destaques do elenco.

Bruno Henrique se mostrou uma boa escolha de Dorival logo aos dois minutos de partida, quando encarou a marcação, limpou e chutou forte, dando trabalho ao goleiro Vaca. A resposta dos visitantes veio aos quatro, em cobrança de falta venenosa de Escobar, que carimbou o travessão.

Apesar do susto, era o Peixe quem atacava mais, encurralando o adversário. Aos 16 minutos, Ricardo Oliveira acelerou e bateu cruzado. Lucas Lima se esticou tentando completar, mas não conseguiu, e a bola saiu em tiro de meta.

Bruno Henrique era o jogador mais insinuante em campo, mas tinha dificuldade para concluir os lances. Aos 26, o camisa 27 foi para cima da defesa com direito a pedalada, mas errou no cruzamento para Ricardo Oliveira. O ex-atacante do Goiás fez mais uma boa jogada individual aos 32 minutos e voltou a fazer o chuveirinho. Martelli tentou cortar e quase marcou contra, mas contou com Vaca para salvá-lo.

Embora estivesse melhor no jogo, o Santos não conseguia ser incisivo, mas acabou ganhando uma bela ajuda de Veizaga. O meia cometeu falta dura em Lucas Lima, aos 44 minutos, recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso. Para completar o "combo", Ricardo Oliveira cobrou a falta com maestria, o goleiro apenas olhou, e o time anfitrião fez 1 a 0.

Logo na volta do intervalo, aos quatro minutos, Bruno Henrique desperdiçou outra grande chance. O reforço do Peixe para esta temporada driblou o goleiro e tocou para o gol, mas não colocou força suficiente e Diego Bejarano cortou antes que entrasse. Na sequência, aos dez, ele deixou Maldonado na saudade, mas sequer chegou a arrematar.

Sem repetir as boas atuações anteriores, Chumacero acabou saindo para a entrada de Pedrozo no Strongest. Já Dorival, a pedido da torcida, trocou Vitor Bueno por Hernández, que já na sua primeira participação, aos 20, descolou lindo passe para Ricardo Oliveira, mas o centroavante estava impedido.

Na parte final do jogo, o Santos explorou bastante as jogadas aéreas. Aos 30 minutos, em mais um escanteio, Lucas Lima tocou, Victor Ferraz devolveu, e o meia colocou na cabeça de Lucas Veríssimo, mas a conclusão foi interceptada.

E de um outro cruzamento de Lucas Lima, aos 38, saiu o segundo gol do Alvinegro Praiano. O camisa 10 cobrou falta, Renato apareceu entre os defensores e cabeceou para fazer 2 a 0.

Se o risco de um tropeço já era pequeno com a vantagem mínima, o cabeceio do experiente volante o espantou de vez. A partir de então, o Peixe segurou a bola no setor ofensivo e trocou passes com paciência até o apito final.



Ficha técnica:.

Santos: Vladimir; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, David Braz e Zeca; Thiago Maia, Renato (Leandro Donizete), Lucas Lima e Vitor Bueno (Hernández); Bruno Henrique (Copete) e Ricardo Oliveira. Técnico: Dorival Júnior.

The Strongest: Vaca; Diego Bejarano, Maldonado, Fernando Martelli e Marvin Bejarano; Jara (Wayar), Castro, Chumacero (Pedrozo) e Veizaga; Escobar (Valverde) e Alonso. Técnico: César Farias.

Árbitro: Nestor Pitana (Argentina), auxiliado pelos compatriotas Hernán Maidana e Juan Pablo Belatti.

Cartões amarelos: Veizaga e Escobar (The Strongest).

Cartão vermelho: Veizaga (The Strongest).

Gols: Ricardo Oliveira e Renato (Santos).

Estádio: Vila Belmiro, em Santos.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo