Esporte

Itália aproveita crise e vence Holanda de virada em amistoso em Amsterdã

28/03/2017 18h10

Redação Central, 28 mar (EFE).- A Itália aproveitou a crise vivida pela Holanda, que corre risco de ficar de fora da próxima Copa do Mundo, e venceu de virada a 'Laranja Mecânica' nesta terça-feira, por 2 a 1, em amistoso disputado em Amsterdã.

Sob o comando do interino Fred Grim após a demissão de Danny Blind, os donos da casa não foram páreos para a 'Azzurra', mesmo tendo saído na frente do placar com gol contra de Romagnoli. A Itália empatou no lance seguinte com o atacante brasileiro naturalizado Éder e virou com Bonucci ainda no primeiro tempo.

Apesar da crise e do momento ruim nas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018, o jogo começou em festa. O ex-jogador Clarence Seedorf, que encerrou carreira no Botafogo e teve grande passagem pela seleção, foi homenageado na Amsterdam Arena, casa do Ajax, onde foi revelado pelo qual ganhou a Liga dos Campeões de 1994-1995.

O clima festivo não se refletiu no jogo, que só ganhou em emoção aos 10 minutos. Klaasen fez boa tabelinha com Lens, que invadiu a área e chutou. Romagnoli tentou cortar, mas pegou mal e enganou Donnarumma, que nada pode fazer para evitar o gol contra.

A Itália respondeu de forma imediata. Logo depois de a bola voltar a rolar, Verratti levantou na área. Hoedt cortou nos pés de Éder, que dominou fora da área e chutou cruzado para empatar.

Depois dos gols, as equipes voltaram ao ritmo do início do jogo. Os donos da casa tentavam criar jogadas, mas barravam na falta de qualidade do time. Robben, apesar de convocado, sequer foi relacionado para o jogo. Sneijder, outro nome de destaque em outros tempos, começou a partida no banco de reserva.

A Holanda só foi ameaçar outra vez aos 26 minutos. Depois de cobrança de escanteio, Martins Indi subiu mais alto do que os zagueiros italianos e cabeceou com força no travessão.

Os visitantes responderam na mesma moeda, mas tiveram mais sucesso que os anfitriões. Aos 31, também em cobrança de escanteio, Parolo cabeceou, Zoet rebateu pro meio da área, e Bonucci apareceu livre para completar para o fundo do gol e virar o jogo.

Depois do primeiro tempo ruim, especialmente no setor criativo, a Holanda voltou melhor do que o adversário depois do intervalo. Ainda assim, foi preciso um erro da Itália para que os donos da casa ameaçassem o gol de Donnarumma.

Aos 12 minutos, Bonucci saiu jogando errado e tocou nos pés de Depay, que acionou Promes na esquerda da área. O atacante cortou para dentro e chutou cruzado. Donnarumma defendeu em dois tempos. Depois, aos 21, Depay cobrou de longe com força, mas o goleiro do Milan defendeu com segurança.

Repetindo a história do primeiro tempo, a Holanda permitiu que a Itália voltasse a controlar a partida depois dos 20 minutos. Aos 25, Verratti tocou encontrou Beloti, que entrou no segundo tempo, dentro da área. O atacante ajeitou para o pé esquerdo e bateu firme, mas Zoet se esticou para fazer grande defesa.

Pouco depois, aos 34, Spinazzola, outro que ganhou oportunidade na etapa final, recebeu lançamento e saiu na cara de Zoet, que mais uma vez salvou a Holanda de tomar o terceiro gol.

Para os minutos finais, Grim decidiu colocar Sneijder em campo. Com três minutos no gramado, o veterano mostrou que ainda pode contribuir para a 'Laranja Mecânica'. Em seu primeiro chute ao gol, aos 40, o meia-atacante chutou bonito de longe, no cantinho. Donnarumma se esticou todo e conseguiu fazer a defesa.

Pouco depois, aos 42, Lens cruzou na área italiana e a bola sobrou para Sneijder, que chutou cruzado. O goleiro da 'Azzurra' fez outra grande defesa para evitar o empate.

Cinco minutos mais tarde, aos 48, já nos acréscimos, Vilhena arriscou de longe. A bola desviou em Bonucci e, Donnarumma, batido no lance, só acompanhou a bola, que passou perto do gol.



Ficha técnica:.

Holanda: Zoet; Tete, Martins Indi, Hoedt e Blind (Viergever); Wijnaldum (Toornstra), Strootman (Vilhena) e Klaasen (Sneijder); Depay; Promes (Berghuis) e Lens. Técnico: Fred Grim.

Itália: Donnarumma; Bonnuci, Romagnoli e Rugani; Zappacosta (Spinazzola), Parolo, De Rossi (Gagliardini), Verratti (Verdi) e Darmian; Éder (Petagna) e Immobile (Beloti). Técnico: Giampiero Ventura.

Árbitro: Jonas Eriksson (Suécia), auxiliado pelos compatriotas Mathias Klasenius e Daniel Wärnmark.

Cartões:

Gols: Romagnoli (contra) (Holanda); Éder e Bonnuci (Itália).

Estádio: Amsterdam Arena, em Amsterdã (Holanda).

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo