Esporte

Chapecoense luta até o fim, mas fica no empate com o Nacional-URU

18/04/2017 23h52

Chapecó (SC), 18 abr (EFE).- Derrotada pelo Lanús de virada no dia 16 de março, a Chapecoense buscou a vitória até o último minuto nesta terça-feira, mas voltou a tropeçar em casa pelo grupo 7 da Taça Libertadores ao empatar com o Nacional do Uruguai em 1 a 1 na Arena Condá, em Chapecó.

Mais uma vez, a Chape saiu na frente no placar, desta vez com gol de pênalti de Reinaldo logo aos dez minutos de partida, mas Silveira deixou tudo igual ainda no primeiro tempo. Na etapa final, a equipe dirigida pelo técnico Vagner Mancini esteve perto de desempatar, mas a bola teimou em não entrar, chegando a percorrer toda a linha do gol em tentativa de Túlio de Melo, em lance inacreditável.

O resultado deixa a campeã da última Copa Sul-Americana em terceiro lugar na chave, com os mesmos quatro pontos do adversário desta terça, mas saldo de gols pior. O Lanús goleou o Zulia por 5 a 0 na Argentina e se isolou na ponta, com seis pontos, deixando os venezuelanos com três.

A sequência no torneio continental não é das mais favoráveis a Alviverde, que disputará dois jogos como visitante, contra o próprio Nacional, daqui a uma semana, e depois contra o 'Granate', em 17 de maio.

Vagner Mancini repetiu a formação inicial da vitória sobre o Joinville por 2 a 0 no último sábado, que garantiu à Chapecoense o título do segundo do Campeonato Catarinense. Assim, ele abriu mão do esquema com três volantes dos dois primeiros jogos pela Libertadores e escalou João Pedro no meio-campo.

No Nacional, o meia Ligüera foi desfalque por estar no departamento médico. O mesmo acontece com o lateral Fucile, ex-Santos, com o meio-campista Carballo e os atacantes Viudez e Fernández. Por outro lado, o experiente meia Álvaro González, ex-Lazio, voltou após ter se recuperado de problemas estomacais.

O jogo começou com um susto para a torcida local na Arena Condá. Logo aos três minutos do primeiro tempo, Aguirre dominou na entrada da área, limpou para a esquerda e encheu o pé, carimbando o travessão.

O lance foi isolado, já que o Verdão do Oeste começou melhor e abriu o placar aos oito minutos. Arthur foi acionado na esquerda e ia aplicando um belo drible em Otálvaro, que cometeu pênalti no atacante. Reinaldo cobrou no canto direito, oposto ao escolhido pelo goleiro Conde, e converteu.

Os dois times atacavam, mas quem tinha as melhores chances era a Chapecoense. Aos 18, João Pedro teve certo espaço, ajeitou e encheu o pé. Conde saltou no canto e evitou o segundo com uma boa intervenção.

O Nacional até atacava, mas ia mal na pontaria, como foi demonstrado aos 24 minutos. González tocou para Silveira, que finalizou de pé esquerdo por cima do gol defendido por Artur Moraes. Cinco minutos depois, Otálvaro cobrou falta buscando Ramírez, que não alcançou.

Os donos da casa eram melhores tecnicamente, mas "caíram na pilha" do adversário, e o jogo ficou nivelado por baixo, com muitos lances ríspidos. E em uma bobeira da defesa da Chape, aos 40 minutos, o time uruguaio empatou. Ramírez recebeu na ponta esquerda, nas costas de Apodi, e cruzou por baixo. Silveira bateu firme, a bola passou por baixo das pernas de Nathan e de Artur Moraes e entrou.

Destaque da campeã da última Copa Sul-Americana na partida até então, Reinaldo tentou desempatar com chute forte de fora da área, aos 43. Conde teve dificuldades, mas conseguiu segurar. Espino respondeu um minuto depois, mas Artur Moraes salvou, evitando a virada.

Logo no começo da segunda etapa, aos dois minutos, Rossi foi ao fundo pela direita e levantou na medida para Wellington Paulista, que, contudo, não cabeceou bem e também mandou por cima do travessão. Em seguida, aos dez, houve novo levantamento para o experiente centroavante, que agora cometeu falta em Polenta.

Wellington Paulista era dono do segundo tempo, mas continuava errando por alguns centímetros. Aos 19, Andrei Girotto caprichou no cruzamento para o camisa 9, que deu um "chute de cabeça", tamanha a força, mas concluiu à esquerda.

Depois disso, Vagner Mancini trocou de centroavante e mandou Túlio de Melo a campo. Em sua primeira participação, aos 25, ele dividiu com García, que ia marcando contra, mas foi salvo por um milagre de Conde.

O gol teimou em não sair. Quatro minutos depois, Girotto chutou cruzado, Túlio de Melo completou e o goleiro defendeu novamente. Na sobra, o camisa 10 dividiu com Conde, a bola percorreu toda a linha de meta e não entrou.

O 'Tricolor' também teve sua chance, aos 32, com Aguirre, que driblou Luiz Otávio e ficou de frente com o goleiro da Chape. Mas Artur Moraes fechou bem o ângulo e impediu a virada.

Os donos da casa, cresceram na parte final do jogo, mas não conseguiram evitar novo tropeço na Arena Condá. Aos 37 minutos, Reinaldo tocou para Luis Antonio, que ajeitou para Girotto. O volante não chutou bem e mandou por cima. Na última tentativa, aos 46, na bola levantada da esquerda, Túlio de Melo perdeu para Polenta no alto.



Ficha técnica:.

Chapecoense: Artur Moraes; Apodi (Moisés Ribeiro), Luiz Otávio, Nathan e Reinaldo; Andrei Girotto, Luiz Antônio e João Pedro; Rossi, Arthur (Niltinho) e Wellington Paulista (Túlio de Melo). Técnico: Vágner Mancini.

Nacional-URU: Conde; Otálvaro (Porras), García, Polenta e Espino; Romero, Arismendi, González e Ramírez (Rodríguez); Aguirre e Silveira. Técnico: Martín Lasarte.

Árbitro: Carlos Orbe (Equador), auxiliado pelos compatriotas Byron Romero e Christian Romero.

Cartão amarelo: Moisés Ribeiro (Chapecoense); Otálvaro, Ramírez, Polenta e Arismendi (Nacional) (Nacional).

Gols: Reinaldo (Chapecoense); Silveira (Nacional).

Estádio: Arena Condá, em Chapecó (SC).

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Esporte

Topo