Esporte

Ataque resolve, Monaco bate Dortmund de novo e vai às semifinais da Champions

19/04/2017 18h17

Monte Carlo, 19 abr (EFE).- Com a força de seu ataque, o segundo melhor da Europa em número de gols em jogos oficiais na temporada, o Monaco venceu o Borussia Dortmund por 3 a 1 nesta quarta-feira no Stade Louis II e se classificou para as semifinais da Liga dos Campeões pela primeira vez em 13 anos.

Vice-campeão continental em 2004, quando perdeu para o Porto na final, a equipe do principado já havia levado a melhor no jogo de ida, na Alemanha, pelo placar de 3 a 2, e se juntou a Real Madrid, Atlético de Madrid e Juventus entre os quatro melhores da competição. Os confrontos que definirão os finalistas serão sorteados nesta sexta na sede da Uefa, em Nyon (Suíça).

Quem resolveu para o time comandado por Leonardo Jardim foram os atacantes Mbappé, Falcao e Germain, com um gol cada. Reus descontou para o Borussia, que não se recuperou a tempo do baque psicológico sofrido na semana passada, quando o ônibus do time foi alvo de um atentado a caminho do estádio Signal Iduna Park para o primeiro jogo.

Azarão no papel, o Monaco se credencia ao título da Liga dos Campeões como líder do Campeonato Francês e dono do segundo melhor ataque do Velho Continente, agora com 137 gols, atrás apenas do Barcelona, que já fez 143.

Sem pode contar com Bartra, que fraturou o braço direito no atentado da semana passada, Thomas Tuchel escalou Ginter na zaga do Dortmund, e não Sven Bender, como aconteceu na semana passada. O treinador também surpreendeu ao barrar o lateral-esquerdo Schmelzer e o atacante Dembélé, mandando a campo uma formação mais conservadora.

No Monaco, os desfalques foram o lateral-direito Sidibé, que passou por uma cirurgia no apêndice, e o meio-campista Fabinho, que cumpriu suspensão. Touré e João Moutinho foram os substitutos. Entre os brasileiros, o zagueiro Jemerson atuou durante os 90 minutos, enquanto o lateral-esquerdo Jorge foi opção entre os reservas e não entrou.

Foram necessários apenas três minutos de bola rolando para que o poderoso ataque dos anfitriões funcionasse. Mendy teve espaço pela esquerda e chutou com força. O goleiro Bürki deu rebote nos pés de Mbappé, que não vacilou e fez 1 a 0.

Assim como em Dortmund, a partida também era lá e cá no principado. Aos nove minutos, Reus recebeu dentro da área e chutou de primeira para boa defesa de Subasic. Logo depois, aos 12, Mendy levantou. Bernardo Silva cabeceou e Falcao por pouco não completou para a rede.

O empate poderia ter saído aos 14 minutos, em cobrança de falta de Sahin que carimbou a trave. Entretanto, quem foi a rede novamente foi o Monaco, aos 16. Em mais uma bonita linha de passe, Mbappé abriu na esquerda para Lemar, que levantou na medida para Falcao cabecear para o gol e aumentar a diferença.

O terceiro quase saiu aos 23, em cobrança de escanteio que ia culminando em gol contra de Durm. Tuchel então percebeu que as inovações na escalação não surtiram efeito e três minutos depois sacou o próprio camisa 37 para colocar Dembélé.

A pressão do Dortmund foi aumentando, mas o time tinha dificuldades de entrar na área adversária e de finalizar. Aos 31 minutos, Sahin enfiou para Aubameyang, mas Subasic saiu bem e segurou. O mesmo aconteceu aos 37, quando Reus procurou o centroavante gabonês, mas o arqueiro croata pegou de novo.

Logo na volta dos vestiários, aos dois minutos, os 'Aurinegros' se mostraram vivos na eliminatória. Dembélé protagonizou bonita jogada individual pela direita, driblou Mendy e colocou na área para Reus diminuir.

O gol sofrido não serviu para fazer o time anfitrião recuar. Aos quatro minutos, Touré aproveitou o escanteio cobrado por João Moutinho e levou perigo a Bürki, que tirou pela linha de fundo novamente.

Após um começo quente, a segunda etapa foi ficando morno com o passar do tempo. Um novo lance de perigo aconteceu apenas aos 19 minutos, quando Falcao limpou a marcação e tentou encobrir o goleiro, mas exagerou na força e concluiu por cima do travessão.

A equipe alemã até insistia, mas esbarrava em uma marcação forte montada da intermediária para trás e na boa atuação de Subasic. Aos 29, Dembélé tocou em elevação para Kagawa, que deixou para Reus. O meia alemão bateu colocado e o goleiro defendeu.

O gol que "fechou o caixão" e sacramentou a classificação dos donos da casa aconteceu aos 35 minutos. Germain, que entrara na vaga de Mbappé instantes antes, completou depois de cruzamento de Lemar e assinalou o terceiro.

Com o placar de 3 a 1, o Dortmund não teve mais forças nem motivação para reagir. A bola continou rolando apenas 'pro forma', já que o Monaco também não se expôs muito, à espera do apito final.



Ficha técnica:.

Monaco: Subasic; Touré, Glik, Jemerson e Mendy; João Moutinho, Bakayoko, Bernardo Silva (Raggi) e Lemar; Mbappé (Germain) e Falcao (Dirar). Técnico: Leonardo Jardim.

Borussia Dortmund: Bürki; Piszczek, Sokratis, Ginter e Durm (Dembélé); Weigl, Kagawa, Raphaël Guerreiro (Pulisic), Sahin (Schmelzer) e Kagawa; Aubameyang. Técnico: Thomas Tuchel.

Árbitro: Damir Skomina (Eslovênia), auxiliado pelos compatriotas Jure Praprotnik e Robert Vukan.

Gols: Mbappé, Falcao e Germain (Monaco); Reus (Borussia Dortmund).

Estádio: Stade Louis II, em Mônaco.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo