Esporte

Roland Garros decidirá até 15 de maio se convida Maria Sharapova

20/04/2017 12h04

Paris, 20 abr (EFE).- A organização do Torneio de Roland Garros decidirá até 15 de maio se convida a tenista russa Maria Sharapova para participar da competição, depois de a atleta ter cumprido 15 meses de suspensão após ter testado positivo para Meldonium em um exame antidoping.

Segundo confirmaram à Agência Efe fontes da Federação Francesa de Tênis (FFT), seu presidente, Bernard Guidicelli, deu como prazo até 15 de maio para decidir se convida a tenista, ex-número 1 do mundo e ganhadora de cinco Grand Slams.

Sharapova, que completou na quarta-feira 30 anos, retornará às quadras em 26 de abril, no torneio de Sttutgart, depois que o Tribunal de Arbitragem Esportiva (TAS) rebaixou de dois anos para 15 meses sua suspensão.

Seguidamente, a russa, considerada uma das esportistas mais ricas do planeta, tem intenção de competir de 5 a 14 de maio no Masters 1000 de Madri, depois que os organizadores decidiram convidá-la para um torneio que venceu em 2014.

Sharapova foi punida pela Federação Internacional de Tênis (ITF) com dois anos de suspensão pelo consumo de Meldonium, fármaco que é utilizado para combater os problemas cardiovasculares e que tanto seu inventor como o presidente russo, Vladimir Putin, entre outros, não consideram substância dopante.

Por outro lado, a ITF e a Agência Mundial Antidopagem (AMA) consideram que o Meldonium é um "modulador metabólico" que incrementa o rendimento físico e mental.

Sharapova, que a princípio admitiu que tinha cometido "um grande erro" e pediu "uma segunda oportunidade", negou depois que consumisse Meldonium diariamente e que "foi avisada cinco vezes sobre a iminente proibição da medicamento".

O novo presidente da FFT se mostrou, no começo de março, contrário a convidar a tenista russa.

"Não podemos investir um milhão e meio de euros na luta contra o doping" e depois convidar uma jogadora punida pelo consumo de um produto proibido, apontou Giudicelli em declarações recolhidas pelo "L'Équipe".

O recém-escolhido líder da FFT assegurou que concorda com o tenista britânico Andy Murray, que durante o passado torneio de Dubai se mostrou contrário a convidar tenistas que cumpriram suspensão por doping.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Esporte

Topo