Esporte

"Não somos favoritos", diz Zidane sobre clássico contra o Barcelona

Gonzalo Arroyo Moreno/Getty Images
Imagem: Gonzalo Arroyo Moreno/Getty Images

Da EFE, em Madri

22/04/2017 13h32

Embora viva um momento melhor por ter se classificado para as semifinais da Liga dos Campeões durante a semana, enquanto o rival foi eliminado, o Real Madrid foge do rótulo de favorito no clássico contra o Barcelona neste domingo, no estádio Santiago Bernabéu, pela 33ª rodada do Campeonato Espanhol.

"É um jogo que precisa ser jogado, que exige muita luta e trabalho para vencer. Não somos favoritos. As pessoas de fora podem pensar assim, mas, para nós, não. Iremos a campo para fazer um grande jogo", declarou o técnico do Real, Zinedine Zidane, em entrevista coletiva concedida neste sábado.

O Real avançou às semifinais da 'Champions' com uma vitória sobre o Bayern de Munique na prorrogação na última terça-feira. Um dia depois, o Barça foi eliminado pela Juventus ao empatar sem gols no Camp Nou.

No Espanhol, a equipe madrilenha é líder com 71 pontos, três a mais que o rival, segundo colocado. Mesmo se tratando de um confronto direto, 'Zizou' não vê o jogo deste domingo como uma final isolada.

"O jogo de amanhã não é decisivo. Aconteça o que acontecer, restam sete finais, e o clássico é mais uma. Até o final, vamos a pensar jogo a jogo", destacou.

O treinador francês terá à disposição o atacante Gareth Bale, que vinha sendo desfalque devido a uma lesão na panturrilha, mas fez mistério quanto a escalar ou não o galês como titular. "Ele vai estar conosco porque treinou bem. Depois veremos se joga ou não amanhã", limitou-se a dizer.

Zidane também falou sobre dois brasileiros durante a coletiva. O técnico do Real elogiou o lateral-esquerdo Marcelo por sua personalidade e por, segundo o francês, dar energia ao grupo. Já sobre o atacante Neymar, que ainda depende de um recurso para poder entrar em campo pelo rival por estar suspenso, ele preferiu não se estender.

"Não sei se ele vai jogar, não é minha competência. Vamos enfrentar uma equipe, e não sei se é justo ou não que ele jogue, não cabe a mim definir", afirmou o ex-meia, que comandará o Real em 'El Clásico' como mandante pela primeira vez.

"É sempre especial. A pressão sempre existe, mas não é ruim. É preciso saber disputar um jogo importante todos juntos, jogadores, técnicos e torcida. Todos daremos o máximo para vencer", salientou. 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Esporte

Topo