Esporte

Conselho da Fifa se reúne para debater divisão de vagas para Copa de 2026

Arnd Wiegmann/Reuters
Jornalista caminha em frente à sede da Fifa Imagem: Arnd Wiegmann/Reuters

08/05/2017 15h57

O Conselho da Fifa determinará nesta terça-feira como será o processo de classificação e a quantidade de vagas por continente para a Copa do Mundo de 2026, a primeira que terá 48 seleções, e que já tem como possível sede uma candidatura conjunta entre Estados Unidos, México e Canadá.

O órgão da direção da Fifa, substituto do antigo Comitê Executivo, debaterá amanhã em Manama, no Bahrein, os detalhes anteriores ao congresso que será celebrado na quinta-feira, o segundo presidido por Gianni Infantino.

A pauta da reunião desta terça-feira inclui 18 pontos, entre eles a distribuição de vagas para a Copa do Mundo de 2026 e o processo de candidaturas. A divisão entre três países para organizar o torneio também será discutida entre os representantes da Fifa.

A proposta de divisão de vagas foi finalizada no fim de março pelo Comitê do Conselho da Fifa: oito para a Ásia, nove para a África, seis para a Concacaf, seis também para a Conmebol, 16 para a UEFA e uma para a Oceania.

Para as duas vagas restantes, a ideia é realizar um torneio com a presença de seis equipes, uma por confederação, exceto a Uefa. A confederação que for sede do Mundial fica com uma vaga extra para a competição de repescagem internacional proposta pela a Fifa.

Duas equipes serão cabeças de chave, segundo o ranking da Fifa, e jogarão contra os vencedores dos dois primeiros duelos entre as quatro seleções restantes.

Esse torneio, que tem como data prevista novembro de 2025, seria realizado no país sede da Copa do Mundo, sendo mais uma fase de testes para a competição principal.

Com o novo formato, o número de jogos do Mundial subirá de 64 para 80, mas o torneio continuará sendo realizado em 32 dias. Haverá 16 grupos com três equipes em cada um. Os dois primeiros se classificarão para a próxima fase.

Outro assunto que o Conselho da Fifa abordará está também a futura estrutura do comitê de organização da Copa do Mundo, a introdução de modificações no regulamento de governança, o código disciplinar e a política de direitos humanos da entidade.

Além disso, o Conselho da Fifa se pronunciará sobre a introdução de emendas nos estatutos da entidade, a eleição ou destituição dos membros dos órgãos judiciais, da comissão de Auditoria e Conformidade, e a Comissão de Governança.

Uma dessas emendas se refere à elegibilidade das sedes para a Copa do Mundo. Como princípio geral, está mantida a regra que impede que as associações das confederações que tenham organizado as duas últimas edições do Mundial voltem a se candidatar. No entanto, a ideia é que a norma possa ser revertida pelo Conselho da Fifa se as circunstâncias assim exigirem, segundo os regulamentos aplicáveis.

Outras emenda pretendem ampliar as competências do Comitê do Conselho da Fifa, para que ele possa abordar temas que não sejam urgentes. Uma medida também quer que o órgão decisório seja capaz de criar e dissolver grupos de trabalho diversos.

O Conselho da Fifa é integrado por 37 membros: o presidente da entidade, oito vice-presidentes e outros 28 representantes escolhidas pelas federações, todos eles com um mandato de quatro anos.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo