Topo

Esporte

Sampoli nega rótulo de mercenário e diz que deixará Sevilla pela seleção

20/05/2017 20h08

Sevilla, 20 mai (EFE).- Após a goleada sobre o Sporting Gijón por 5 a 0 neste sábado, em sua provável despedida do Sevilla, o técnico argentino Jorge Sampaoli negou que o desejo de deixar o clube se deva a motivos financeiros, mas sim por poder treinar a seleção de seu país.

"Não quero sair por dinheiro nem como um mercenário, mas sim pela minha seleção", declarou o treinador em entrevista coletiva após o jogo no estádio Ramón Sánchez Pizjuán, pela última rodada do Campeonato Espanhol.

No entanto, Sampaoli ressaltou que ainda é preciso que a Associação do Futebol Argentino com o Sevilla para que ele assuma o comando da 'Albiceleste' em lugar de Edgardo Bauza, demitido há um mês e meio.

"A Argentina tem a intenção de me contratar, mas há um contrato que deve ser resolvido com o Sevilla. O presidente está a par de tudo, e os dirigentes vão se reunir para tentarem chegar a um acordo para que essa oportunidade se concretize", afirmou.

"Hoje para mim seria muito fácil confirmar minha contratação como técnico da Argentina, mas tenho um contrato que me vincula ao Sevilla, e é preciso que essa situação seja resolvida entre a AFA e o clube", completou.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte