Topo

Esporte

Clubes chineses serão taxados em 100% nas contratações de estrangeiros

25/05/2017 14h22

Pequim, 25 mai (EFE).- A Federação Chinesa de Futebol (CFA) aprovou nesta quinta-feira um imposto de 100% para as contratações de jogadores estrangeiros por clubes que disputam a primeira divisão do Campeonato Chinês, já a partir da janela que será aberta no próximo mês.

A medida vista evitar que clubes superfaturem os preços das transferencias e busquem lucro a curto prazo, aponta comunicado divulgado pela entidade nacional, que destinará o valor arrecadado para a "formação de jovens jogadores, a promoção do esportes e atividades beneficentes através do futebol".

Dessa forma, se a ida do meia brasileiro Oscar, do Chelsea para o Shanghai SIPG, a mais cara do país nessa temporada, acontecesse na próxima janela, o clube pagaria, ao invés de 70,4 milhões de euros (R$ 259,1 milhões), o dobro desse montante.

A decisão pode encerrar a era de transferências multimilionárias no país, frustrando até a possibilidade da chegada de jogadores especulados recentemente, como o atacante brasileiro naturalizado espanhol Diego Costa, também dos 'Blues'.

Além disso, foi aprovada medida que entrará em vigor em 2018, que obrigará equipes da primeira e segunda divisão, e participantes da Copa da China, de relacionar o mesmo número de jogadores sub-23 e estrangeiros em todos os jogos.

As alterações no regulamento foram criticadas no país por torcedores e até jogadores, como o zagueiro Zhang Yaokun, do Wuhan Zall.

"A Superliga (como é chamada a primeira divisão nacional) vai se transformar em uma competição para jogadores sub-23", disse o defensor.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte