Topo

Esporte

Vettel nega ordem da Ferrari para Raikkonen ceder 1º lugar em Mônaco

28/05/2017 14h39

Redação Central, 28 mai (EFE).- O alemão Sebastian Vettel, vencedor do Grande Prêmio de Mônaco de Fórmula 1, negou neste domingo que tenha havido ordem da Ferrari para que o finlandês Kimi Raikkonen, pole position da prova, cedesse a primeira colocação, mas admite entender o descontentamento do companheiro.

"Ele pilotou bem na primeira parte da corrida e recebeu a mensagem de ir para os boxes. Fez a parada e acelerou. Obviamente, é uma surpresa desagradável que alguém fique na sua frente. Não tenho motivos para mentir: estou muito feliz, mas posso entender que ele esteja chateado", afirmou o quatro vezes campeão mundial.

"Do ponto de vista da equipe, não havia nenhum plano, nem ordens para nada. Como disse, posso entender que Kimi não esteja feliz", completou o líder da temporada.

Vettel garantiu ainda que se surpreendeu ao assumir a liderança, após a parada de Raikkonen, embora tenha andado no limite máximo para estar o mais perto possível do companheiro de equipe e contado com a vantagem do melhor rendimento dos pneus velhos, depois que o finlandês havia parado.

"Esta é uma das raras ocasiões em que o 'overcut' não foi positivo para quem o faz", disse o alemão, se referindo a um piloto da equipe parar primeiro, para andar antes com compostos novos.

Com a vitória, Vettel agora tem 129 pontos na tabela de classiicação, 25 a frente do britânico Lewis Hamilton, da Mercedes, que terminou hoje na sétima colocação. A vantagem, no entanto, ainda não empolga o ferrarista.

"É um caminho longo, por isso, não estou muito preocupado com isso. Hoje, queríamos ter os dois carros nos dois primeiros lugares. Conseguimos, e isso significa muito", concluiu o piloto.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte