Topo

Esporte

Agora pastora, Margaret Court diz que tênis está "cheio de lésbicas"

31/05/2017 09h16

Londres, 31 mai (EFE).- A ex-tenista australiana Margaret Court, dona de 24 troféus de Grand Slam, deu declaração polêmica nesta quarta-feira, garantindo que o circuito profissional feminino está "cheio de lésbicas".

Court, de 74 anos, que agora é pastora evangélica, deu as declarações na emissora de rádio "Vision Christian". Na entrevista, a ex-jogadora ainda afirmou que transexuais são "trabalho do demônio".

A australiana afirmou existir uma espécie de aliciamento entre as tenistas, o que explicaria o aumento do número de homossexuais no circuito feminino.

"Na minha época, quando eu jogava, só existiam poucas delas. Mas, essas poucas, levaram as mais jovens à festas e outros eventos" disse a ex-tenista, de acordo com informações veiculadas hoje pela "BBC".

"Estamos aqui para ajudá-las a superar isso. Não somos contra as pessoas", completou Court, que venceu 11 vezes o Aberto da Austrália, cinco vezes Roland Garros e outras cinco o US Open, além de três vezes Wimbledon.

Esta não é a primeira vez que a ex-tenista aborda o tema e levanta polêmica, já que, recentemente, garantiu que tentaria não voar mais pela companhia aérea australiana Qantas, que declarou abertamente apoio aos casamentos homossexuais.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte