Esporte

Juventus e Real Madrid fazem final de "entortar varal" em Cardiff

02/06/2017 11h41

Cardiff, 2 jun (EFE).- Vitórias épicas, muitos títulos, hegemonia nacional, ídolos inesquecíveis e craques atuais, são algumas das características de Juventus, da Itália, e Real Madrid, da Espanha, que colocarão suas pesadas camisas frente a frente neste sábado, em Cardiff, no País de Gales.

O encontro vale, nada mais, nada menos, que a Liga dos Campeões da Europa, competição de clubes mais badalado da atualidade no planeta. Os 'Blancos' tentarão erguer o troféu pela 12ª vez na história, aumentando a vantagem no ranking de vencedores do torneio. Já os 'Bianconeros' lutarão pelo terceiro título.

A decisão é a reedição da final da temporada 1997/1998, quando o Real levou a melhor por 1 a 0, na Amsterdam Arena, na Holanda, graças a gol do atacante montenegrino Pedrag Mijatovic. Curiosamente, o craque da Juve na ocasião era o francês Zinedine Zidane, hoje comandante do time espanhol.

Os dois jogadores citados acima são apenas alguns dos que escreveram a história do duelo. Alfredo Di Stéfano, Emilio Butrageño, Raúl, Roberto Carlos, Ronaldo, Cristiano Ronaldo, pelo lado madrilenho, Antonio Cabrini, Alessandro Del Piero, Pavel Nedved, Carlos Tévez, com a camisa do time de Turim foram alguns dos que balançaram as redes em confrontos oficiais.

Ao todo, Juve e Real jogaram 18 vezes pela 'Champions', com cada um dos times vencendo oito partidas - houve ainda dois empates. A equipe italiana tem ligeira vantagem no número de gols marcados, já que foram 21 contra 19 do rival deste sábado em Cardiff.

Além disso, os comandados pelo italiano Massimiliano Allegri tentarão arrebatar a primeira Tríplice Coroa da história do clube, já que o clube também venceu durante a temporada a Copa da Itália e o Campeonato Italiano, este último, pela sexta vez consecutiva.

Se alcançar o feito, a Juve entrará em um seleto grupo que também conta com Celtic (1966/1967), Ajax (1971/1972), PSV Eindhoven (1987/1988), Manchester United (1998/1999), Barcelona (2008/2009 e 2014/2015), Inter de Milão (2009/2010) e Bayern de Munique (2012/2013).

O Real, por sua vez, também vem embalado por um troféu nacional, já que encerrou jejum de cinco anos sem título no Campeonato Espanhol, passando a ter 33 taças, contra 24 do Barcelona. Na Liga dos Campeões, o clube 'blanco' pode chegar a 12 conquistas, contra sete do Milan, segundo maior vencedor.

Na caminhada rumo à decisão da competição, a Juventus chegou a dar susto na largada, ao empatar em casa com o Sevilla em 0 a 0. Depois disso, foram quatro vitórias e uma igualdade na fase de grupos, em que a equipe terminou como líder da chave H.

Na volta contra o time da Andaluzia, em 22 de novembro do ano passado, o gol do zagueiro argentino Nico Pareja, aos 9 minutos do primeiro tempo, foi o último sofrido pelos 'Bianconeros' em uma série que durou até a volta das semifinais, em vitória sobre o Monaco por 2 a 1.

Além da equipe do Principado, o Juve passou nas oitavas de final pelo Porto e, na sequência, pelo Barcelona. O duelo de ida contra os 'Blaugranas' colocou o selo de favorito no time de Allegri, graças ao 3 a 0 aplicado com autoridade, com gols de Paulo Dybala, dois, e Giorgio Chiellini.

O Real Madrid, por sua vez, foi surpreendido pelo Borussia Dortmund e ficou com a vice-liderança do grupo F. Contra os aurinegros, a equipe madrilenha empatou duas vezes em 2 a 2, mas acabou prejudicada mesmo, especialmente, pela igualdade na visita ao Légia Varsóvia, em partida que teve placar de 3 a 3.

Além disso, foram três vitórias na fase de grupos, mais duas sobre o Napoli nas oitavas, até o complicado encontro com o Bayern de Munique, em que CR7 e companhia venceram por 2 a 1, na Alemanha, mas perderam pelo mesmo placar na Espanha, precisando fazer 2 a 0 na prorrogação para avançar.

Por fim, a vítima das semis foi o rival Atlético de Madrid, praticamente eliminado graças a 3 a 0 aplicado no estádio Santiago Bernabéu, com três gols do atacante português, que fez dez na competição, estando um atrás do argentino Lionel Messi, do Barcelona. Na volta, os 'Colchoneros' venceram por 2 a 1.

Para montar os times que atuarão no Millennium Stadium, os dois técnicos tem dúvidas, com a Juve tendo interrogação de ordem tática, entre o zagueiro Andrea Barzagli e o meia colombiano Juan Cuadrado. A presença do primeiro significa um Daniel Alves mais avançado, enquanto o segundo prenderia o brasileiro na defesa.

O restante do 11 'bianconero' é conhecido de cor pelo torcedor, iniciado por Gianluigi Buffon, que luta pelo primeiro título da 'Champions', aos 39 anos. O lateral-esquerdo Alex Sandro, presente na lista de Tite para amistosos da seleção contra Argentina e Austrália, também será escalado e quer o troféu inédito. No banco, estará o goleiro Neto, ex-Atlético Paranaense.

O Real Madrid, por exemplo, tem interrogações surgidas a partir de problemas físicos de dois jogadores que seriam titulares absolutos se estivessem 100%, o lateral-direito Dani Carvajal e o meia-atacante Gareth Bale, que se recuperaram de lesão, treinaram nornalmente nos últimos dias, mas estão sem ritmo de jogo.

Para o jogador de defesa, as alternativas podem ser o brasileiro Danilo, que gera desconfiança ao torcedor, e o zagueiro Nacho Fernández, que atua pelos lados do campo. Já na frente, Isco, que vem se apresentado em alto nível na reta final da temporada, seria a alternativa ao badalado galês.

Titulares no ano passado, em Milão, na Itália, quando o Real bateu o Atlético de Madrid nos pênaltis, Marcelo e Casemiro, homens de confiança de Zidane, estão confirmados na equipe titular, assim como, entre outros, Cristiano Ronaldo e Sergio Ramos, que sempre merece atenção pelos gols de cabeça em minutos finais de confrontos.

A final da Liga dos Campeões da Europa está marcada para começar no Millennium Stadium às 15h45 (de Brasília) deste sábado. Em caso de empate no tempo normal, serão disputados 30 minutos de prorrogação. Se persistir a igualdade, o título será definido na cobrança de penalidades máximas.



Prováveis escalações:.

Juventus: Buffon; Barzagli (ou Cuadrado), Bonucci, Chiellini e Alex Sandro; Pjanic, Khedira, Daniel Alves, Dybala e Mandzukic; Higuaín. Técnico: Massimiliano Allegri.

Real Madrid: Keylor Navas; Carvajal (ou Nacho), Sergio Ramos, Varane e Marcelo; Casemiro, Modric, Kroos e Isco (ou Bale); Cristiano Ronaldo e Benzema. Técnico: Zinedine Zidane.

Árbitro: Felix Brych (Alemanha), auxiliado pelos compatriotas Mark Borsch e Stefan Lupp.

Estádio: Millennium Stadium, em Cardiff (País de Gales).

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo