Esporte

Preso, dirigente renuncia à presidência da federação tcheca de futebol

06/06/2017 13h03

Praga, 5 mai (EFE).- O presidente da federação tcheca de futebol, Miroslav Pelta, preso preventivamente, acusado de corrupção, renunciou nesta terça-feira ao cargo, conforme divulgou a própria entidade, por meio de comunicado.

O dirigente, de 52 anos, que estava a frente da federação desde 2011, ainda não tem um sucessor definido. O nome deveria ter sido definido na última sexta-feira, pela junta geral da entidade, mas não houve definição em primeira reunião.

Pelta foi preso no dia 5 de maio, acusado de ter induzido dois funcionários do alto escalão do Ministério de Educação e Esportes da República Tcheca, a destinar de forma irregular subvenções pública.

O caso resultou, também, na demissão da titular da pasta, Katerina Valachova.

A prisão preventiva do dirigente foi pedida para evitar que testemunhas do processo fossem intimidadas. Ele, no entanto, está internado em um hospital localizado na cidade Brno, com autorização da justiça.

Além de mandatário máximo da federação de futebol, Pelta é vice-presidente da União Tcheca do Esporte, maior organização do país, que agrupa e oferece serviços a entidades esportivas, além de fazer parte da Comitê Olímpico Tcheco.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Esporte

Topo