Esporte

Turan é expulso de concentração após agressão e se aposenta da seleção turca

06/06/2017 12h15

(Atualiza com decisão do jogador de se aposentar da seleção).

Ancara, 6 jun (EFE).- O meia Arda Turan, do Barcelona, foi expulso nesta terça-feira da concentração da seleção turca, após ter agredido um jornalista durante voo que levava a delegação da Macedônia para a Itália.

Pouco depois da divulgação da decisão do técnico da equipe nacional, Fatih Terim, o jogador convocou entrevista coletiva e revelou que não defenderá mais a terceira colocada da Copa do Mundo de 2002.

"Fiz coisas equivocadas enquanto vestia o uniforme da seleção. Coloco fim à minha carreira na seleção nacional", disse o meia do Barça.

Ontem, a delegação voltava de Skopje, onde a seleção empatou em amistoso com a Macedônia em 0 a 0, e se dirigia para Trieste, na Itália, de onde haveria nova viagem em direção a Eslovênia, palco do duelo com Kosovo, pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018.

Turan discutiu o jornalista Bilal Mese por causa de uma matéria do repórter, que apontava para um pedido de aumento de premiação para os jogadores da seleção. O meia do Barça acusou o profissional de imprensa de escrever mentiras, o agarrou pelo pescoço e o agrediu.

"Diga-me Bilal Mese, você estava lá? Você estava com a gente quando escreveu sobre o assunto do dinheiro? Para quem nós pedimos dinheiro? Por que não fala agora? Eu te pergunto aqui, quem mandou você escrever essas coisas?", teria gritado o jogador.

O relato da briga foi feito nesta terça-feira pelo jornal "Hürriyet", que ainda publicou palavras fortes de Turan, criticando a presença do repórter no voo da seleção turca.

"Fico irritado que deixaram entrar uma pessoa tão sem honra como você neste avião. Posso deixar o futebol, mas não vou permitir que mexa com minha honra, nem com minha família", teria dito o meia.

Na discussão, Turan ainda teria gritado contra o presidente da federação, Yildirim Demirören, por permitir que Bilal Mese acompanhasse a delegação.

O jogador do Barcelona admitiu a discussão, em mensagem postada no Instagram, em que reconheceu o comportamento como inadequado, mas o descreveu como "sincero, honrado e nobre". No texto, o meia afirma que aceita críticas relacionados ao futebol, apenas.

"Não se pode atacar o caráter, a família, os valores de uma pessoa. Algumas pessoas não podem esquecer esse tipo de coisa. Agradeço aos que criticam ao meu futebol, isso é da profissão, é normal. Mas, não vou permitir ataques à minha família e aos meus valores", escreveu Turan.

A associação de jornalistas esportivos da Turquia divulgou nota, classificando como "totalmente inaceitável" qualquer agressão a profissionais de imprensa, seja verbal ou física.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo