Esporte

Hamilton vence de ponta a ponta e comanda dobradinha da Mercedes no Canadá

11/06/2017 16h59

Montreal, 11 jun (EFE).- Um dia depois de ter igualado o ídolo Ayrton Senna em número de pole positions, com 65, o britânico Lewis Hamilton (Mercedes) conquistou neste domingo a 56ª vitória da carreira Fórmula 1 ao ser o primeiro colocado do Grande Prêmio do Canadá.

Soberana nas três temporadas anteriores, a Mercedes enfim obteve a primeira dobradinha em 2017, com o finlandês Valtteri Bottas em segundo lugar. Assim, a equipe alemã deu o troco na Ferrari, que há duas semanas fez o chamado "1-2" no GP de Mônaco. O pódio teve ainda o australiano Daniel Ricciardo, terceiro colocado.

A corrida no circuito Gilles Villeneuve, em Montreal, foi ruim para a escuderia italiana, que teve de se contentar com o quarto lugar de Vettel, ainda líder do campeonato, e o sétimo do também finlandês Kimi Raikkonen. Outro que não tem muito a comemorar é o brasileiro Felipe Massa, que se envolveu em acidente logo na primeira volta e abandonou.

Para ser quarto colocado, Vettel precisou se recuperar, após ter tido problemas no começo do GP, e ainda levar a melhor em uma briga com os dois pilotos da Force India, deixando o mexicano Sergio Pérez na sexta colocação e o francês Esteban Ocon na sexta.

Completaram a lista de dez primeiros o alemão Nico Hulkenberg (Renault), o canadense Lance Stroll (Williams), que fez a alegria da torcida pontuando pela primeira vez na carreira, e o também francês Romain Grosjean (Haas).

Na luta pelo título, Vettel ainda aparece no topo da tabela, com 141 pontos, mas viu a diferença para Hamilton cair para apenas 12. Bottas vem em terceiro, com 93 pontos, enquanto Massa é décimo, com 20.

Para o brasileiro, uma corrida que parecia promissora devido ao bom desempenho nos treinamentos acabou logo na primeira volta. O espanhol Carlos Sainz Jr. tocou Grosjean, perdeu o controle de sua Toro Rosso e acabou tirando a Williams do brasileiro da pista. Apenas o francês continuou na disputa.

Outro que não cruzou a linha de chegada foi o holandês Max Verstappen. O jovem da Red Bull fez grande largada, inclusive passando por cima da asa dianteira de Vettel, e chegou a ocupar a vice-liderança, mas saiu na 11ª volta devido a problemas mecânicos.

A corrida a partir de então perdeu um pouco em emoção. Hamilton consolidou-se na ponta e teve em Bottas, segundo colocado, mais um escudo que um adversário. Ricciardo se aproveitou dos problemas enfrentados por concorrentes diretos e se firmou em terceiro lugar.

Quanto às Ferraris, Vettel teve de fazer uma prova de recuperação, enquanto Raikkonen caiu para a sexta colocação, atrás também das Force India. O campeão mundial de 2007 ainda mudou de estratégia, fazendo uma parada a mais, mas mesmo assim não obteve êxito.

O tetracampeão mundial ao menos levou ação à parte final de um GP não muito empolgante. A seis rodadas do fim, Ocon ultrapassou Pérez, com Vettel à espreita. Os três pilotos disputaram posição na reta, o francês escapou e voltou atrás dos dois, e o alemão ultrapassou o mexicano pouco depois.

Um pouco atrás, o espanhol Fernando Alonso ia conseguindo pontuar pela primeira vez no ano, mas voltou a ter problemas com sua McLaren e abandonou na penúltima volta. Com bom humor, ele saiu da pista e foi para o meio da galera na arquibancada.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo