Esporte

De Grasse voa baixo com ajuda do vento e vence nos 100m rasos em Estocolmo

18/06/2017 16h05

Redação Central, 18 jun (EFE).- O canadense Andre de Grasse venceu neste domingo a prova dos 100 metros rasos da etapa de Estocolmo da Liga Diamante, com a impressionante marca de 9s69, mas, que não será o melhor tempo de 2017, devido ao vento favorável de 4,8 metros por segundo registrado na hora da disputa.

Medalhista de bronze na mesma prova, nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, desbancou por muito os 9s82 estabelecido pelo americano Christian Coleman, homem mais rápido do ano, há 11 dias, em Eugene, nos Estados Unidos, e fica pouco atrás recorde mundial, que é do jamaicano Usain Bolt, com 9s58.

Para ser ter uma ideia, o "Raio", como é conhecido o tricampeão olímpico da prova, alcançou o melhor tempo da história em 2009, em Berlim, com vento registrado de 0,9 metros por segundo.

O tempo estabelecido hoje por De Grasse entra para uma lista dos que foram desconsiderados por causa da ajuda da natureza. O americano Tyson Gay está no topo, logo a frente do canadense, com 9s68, conseguido em junho de 2008, em Eugene, com 4,1 metros por segundos de vento.

Hoje, em Estocolmo, a segunda colocação na prova dos 100 metros rasos foi do velocista marfinense Ben Youssef Meité, com 9s84. Logo atrás, completando o pódio, ficou o jamaicano Ryan Shields, que correu a distância em 9s89.

Nos 200 metros rasos feminino, a marfinense Murielle Ahoure conseguiu estabelecer o melhor tempo de 2017, ao vencer com o tempo de 22s68. A marca será registrada pela Federação Internacional de Atletismo (IAAF), já que o vento no momento era de 1,1 metros por segundo.

A prata ficou com a canadense Crystal Ammanuel, que cruzou a linha de chegada apenas um centésimo atrás da vencedora. O bronze foi para a alemã Rebekka Haase, com 22s76.

Outro que brilhou em Estocolmo foi o queniano Timothy Cheruiyot, vencedor nos 1500 metros, com o tempo de 3min30s77, a melhor marca da carreira, além da mais rápida de 2017. O bairenita Alsadik Mikhou foi segundo, com 3min31s49, seguido pelo etíope Amam Wote 3min31s63.

O espanhol Orlando Ortega venceu nos 110 metros com barreiras, com 13s09, superando o russo Sergey Shubenkov, atual campeão mundial, que cruzou a linha de chegada com 13s10, em mais uma prova com forte ajuda do vento, com registro de 3,5 metros por segundos.

O sul-africano Luvo Manyonga levou a melhor na salto em distância, com 8m36, bem distante da melhor marca que estabeleceu na temporada, em abril, que foi de 8m65. No salto em altura, a vencedora foi a russa Mariya Lasitskene, que concorre como independente, com 2m00.

A cubana Yaimí Pérez desbancou a croata Sandra Petkovic, atual campeã olímpica, na disputa do lançamento de disco, vencendo com marca de 67m92. Já entre os homens, a vitória foi do jamaicano Fedrick Dacres, com 68m36.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo