Esporte

Portugal deixa vitória escapar no fim e empata com México pelo grupo A

18/06/2017 14h16

Kazan (Rússia), 18 jun (EFE).- A seleção portuguesa até tentou fazer jus ao favoritismo na Copa das Confederações neste domingo, esteve na frente do placar duas vezes, mas acabou cedendo um empate ao México em 2 a 2 na partida que encerrou a primeira rodada do grupo A, que tem a Rússia na liderança.

O jogo teve dois tempos muito parecidos, com pouca emoção por mais de 30 minutos, até que as redes balançaram. Os lusitanos abriram o marcador aos 34 da etapa inicial, com o meia-atacante Ricardo Quaresma. Oito minutos depois, o atacante Chicharito Hernández deixou tudo igual.

No segundo tempo, o placar foi movimentado ainda mais tarde aos 41, o lateral-direito Cédric Soares fez o segundo, deixando Portugal muito perto da vitória. A 'Tri' não desistiu e buscou nova igualdade aos 46, graças a uma cabeçada precisa do zagueiro Héctor Moreno.

Cristiano Ronaldo foi vital no primeiro gol, mas acabou brilhando menos que o habitual, o que não o impediu de ser eleito pela Fifa o melhor em campo. O grande destaque, no entanto, acabou sendo o auxílio de vídeo ao árbitro argentino Néstor Pitana, que anulou um gol irregular de Nani na primeira etapa alegando impedimento.

Depois do empate deste domingo na Kazan Arena, a liderança do grupo A fica com a Rússia, que largou na frente ao derrotar ontem a Nova Zelândia por 2 a 0, em São Petersburgo.

A segunda rodada do grupo A será disputada com dois jogos na próxima quarta-feira. Em Moscou, russos e portugueses se enfrentarão. Pouco depois, em Sochi, será a vez de os mexicanos encararem os neozelandeses.

A partida de hoje foi marcada ainda pelo luto aos mortos no grande incêndio que assola desde ontem a região central de Portugal. De acordo com dados oficiais, mais de 60 pessoas faleceram e cerca de 50 sofreram ferimentos.

Todos os jogadores da seleção portuguesa utilizaram faixas pretas no braço esquerdo para demonstrar solidariedade às vítimas. Além disso, foi prestado um minuto de silêncio antes de a bola rolar.

Nas escalações para o jogo válido pelo grupo A, o técnico Fernando Santos confiou na recuperação física de Pepe, recém-recupeado de lesão, e apostou nos veteranos Quaresma e Nani jogando no setor ofensivo, que ainda tinha André Gomes e Cristiano Ronaldo, mantendo o promissor André Silva no banco.

No México, Juan Carlos Osorio levou a campo uma formação sem grandes novidades, com as principais estrelas da seleção. No meio, o ex-treinador do São Paulo escolheu Guardado para armar jogadas ao lado de Jonathan dos Santos, e, na frente, Jiménez foi a opção para atuar como centroavante, em veloz setor que ainda tinha Vela e Chicharito.

Com bola rolando, o bom futebol esperado não apareceu. A 'Tri' tentou ter postura ofensiva, com marcação pressão e buscando controlar a posse de bola, mas, não conseguiu levar perigo a uma encolhida seleção lusitana. Ainda assim, a primeira chance foi criada por Ricardo Quaresma, em chute de longe, aos 17 minutos do primeiro tempo.

Pouco depois, aos 20, entrou em cena a ajuda de vídeo, comandada hoje pelo americano Jair Marrufo. Após chute no travessão de Cristiano Ronaldo, André Gomes bateu no rebote, a bola desviou em Nani e entrou. Néstor Pitana validou o lance, mas foi avisado de um impedimento de Pepe na origem da jogada, antes da conclusão do camisa 7, e anulou o gol.

Portugal não desistiu e abriu o placar aos 34, em lindo lance, originado por um erro do lateral Salcedo, é verdade. Após um chutão da zaga portuguesa que o mexicano tentou cortar de cabeça e errou o tempo de bola, Cristiano Ronaldo dominou, disparou - até demais, se complicando na passada -, mas, ainda assim, evitou a marcação de Reyes e achou Quaresma livre, que driblou Ochoa e tocou para o gol aberto.

A abertura do placar deixou o jogo mais aberto. Aos 39, em rápido contra-ataque, a bola chegou até CR7. O craque deu toque de calcanhar para Quaresma, que demorou a tomar uma decisão, se enrolou com a bola, antes de se desvencilhar da marcação e bater cruzado bem perto da trave esquerda.

A máxima do futebol "quem não faz, leva", entrou em cena aos 42 minutos do primeiro tempo, quando Guerreiro furou após cruzamento da esquerda, a bola chegou até Vela, que cruzou na medida para Chicharito, que se antecipou a Pepe e testou firme para vencer o goleiro Rui Patrício e deixar tudo igual.

O segundo tempo começou com roteiro semelhante ao da etapa inicial, com o México tomando mais a iniciativa, enquanto Portugal tentava apostar nos contra-ataques. Enquanto isso, nenhuma das duas seleções conseguia criar jogadas de perigo ao adversário.

Aos 34, em raro bom lance, CR7 recebeu na entrada da área e ajeitou com muita categoria para Quaresma, que não conseguiu pegar bem e bateu para fácil defesa de Ochoa. No lance seguinte, o México tentou responder em contra-ataque rápido, que terminou com Giovanni dos Santos, que entrou pouco antes, finalizando para fora.

André Silva, que só entrou em campo aos 36 do segundo tempo, mostrou serviço três minutos depois, após cruzamento de André Gomes. O atacante recém-contratado pelo Milan subiu mais do que a zaga e testou no canto esquerdo de Ochoa, que se esticou todo e fez defesa espetacular.

Com mais ímpeto, os lusitanos chegaram de novo aos 41, com Gélson Martins, outro que havia saído do banco no segundo tempo. Herrera cortou mal o cruzamento e permitiu que a bola chegasse nos pés de Cédric, que bateu cruzado e desempatou a partida. A arbitragem de vídeo entrou em cena outra vez, paralisando o duelo por cerca de dois minutos para uma revisão, mas, dessa vez, o lance foi validado.

O mesmo Gélson Martins teve grande oportunidade um minuto depois do gol português, após receber passe açucarado de André Silva. O meia girou para cima da marcação e tocou rasteiro, rente à trave esquerda de Ochoa. No lance seguinte, Chicharito, que ficou frente a frente com o gol, finalizou fraco, para fora.

Exatamente como aconteceu no primeiro tempo, em que sofreu gol nos minutos finais, o México teve forças e buscou o empate, desta vez aos 46, quando Jonathan dos Santos cobrou escanteio da esquerda, Moreno subiu mais que a zaga portuguesa, mesmo sofrendo falta de Fonte, e testou para o fundo das redes, decretando o resultado de 2 a 2.



Ficha técnica:.

Portugal: Rui Patrício; Cédric Soares, Pepe, Fonte e Guerreiro; William Carvalho, Moutinho (Adrien Silva), Quaresma (André Silva) e André Gomes; Nani (Gélson Martins) e Cristiano Ronaldo. Técnico: Fernando Santos.

México: Ochoa; Salcedo (Araujo), Reyes, Moreno e Layún; Herrera, Jonathan dos Santos e Guardado; Vela (Giovanni dos Santos), Chicharito Hernández e Jiménez (Peralta). Técnico: Juan Carlos Osorio.

Árbitro: Néstor Pitana (Argentina), auxiliado pelos compatriotas Hernán Maidana e Juan Pablo Belatti.

Gols: Quaresma e Cédric Soares (Portugal); Chicharito Hernández e Moreno (México).

Cartões amarelos: Adrien Silva e André Gomes (Portugal); Guardado (México).

Estádio: Kazan Arena, em Kazan (Rússia).

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Esporte

Topo