Esporte

Alemanha e Chile empatam em Kazan e ficam a um empate das semifinais

22/06/2017 17h00

Kazan (Rússia), 22 jun (EFE).- Alemanha e Chile empataram nesta quinta-feira em 1 a 1 na Kazan Arena em uma partida que teve emoções apenas nos 45 minutos iniciais, mas com o resultado ambas ficaram a um ponto de garantir classificação para as semifinais da Copa das Confederações disputada na Rússia.

O placar foi definido ainda no primeiro tempo. O atacante Alexis Sánchez marcou aos 6 minutos - passando a ser o maior artilheiro da história da 'Roja', com 38 gols, superando Marcelo Salas. Aos 41, o atacante Lars Stindl, em lance de muito oportunismo, deixou tudo igual.

O Chile manteve a liderança do grupo B, agora com quatro pontos e dois gols de saldo, logo à frente dos alemães, que têm a mesma pontuação e saldo positivo de um. Austrália e Camarões, que empataram mais cedo também em 1 a 1, estão fora da zona de classificação, com um ponto cada.

Neste domingo, em duelos que serão realizados simultaneamente, às 12h (de Brasília), o campeão da Copa América encarará os australianos, na Otkritie Arena, em Moscou. Os atuais detentores do título mundial terão pela frente os camaroneses, no Estádio Olímpico Fisht, em Sochi.

O jogo de hoje foi disputado em um dia marcante na história do país-sede e na do atual campeão mundial, pois há 76 anos a Alemanha nazista invadiu a União Soviética, na chamada operação "Barbarossa", considerada a maior ação militar germânica durante a Segunda Guerra Mundial e que utilizou mais de três milhões de soldados.

Para o jogo desta quinta-feira, as duas seleções apresentaram mudanças com relação à estreia. Joachim Löw fez quatro mudanças na Alemanha, inclusive colocando o goleiro Marc-Andre Ter Stegen, dando sequência a um rodízio na posição, já que Bernd Leno atuou contra a Austrália.

No Chile, a principal novidade foi o retorno de Sánchez ao 11, no lugar de Edson Puch. Outra mudança feita pelo técnico argentino Juan Antonio Pizzi foi a entrada do meia Pablo Hernández para atuar no lado esquerdo do campo, na vaga ocupada por José Pedro Fuenzalida.

Depois do apito inicial, o atual campeão da Copa América mostrou mais fome de gol, fazendo muita pressão. Aos seis minutos, Mustafi saiu jogando errado, Vidal desviou e ajudou a bola chegar nos pés de Sánchez, que devolveu ao companheiro e recebeu de volta na frente, antes de fuzilar Ter Stegen e abrir o placar.

A zaga alemã se enrolou de novo aos 13, dessa vez com Ginter cabeceando bola para a entrada da área, após cruzamento na área que procurava Vargas. Díaz apareceu cheio de gás e emendou de primeira, em chute que acabou saindo fraco e parando na defesa de Ter Stegen.

Aos poucos, os campeões do mundo foram se soltando, tentando levar mais perigo ao gol defendido pelo ex-Corinthians Johnny Herrera. Aos 20, no entanto, a Alemanha voltou a levar um susto quando Vargas pegou sobra na entrada da área e soltou uma bomba, de pé direito, acertando o travesão.

O gás do Chile foi sendo reduzido, gradativamente, a ponto de, aos 41, ter sido dado muito espaço para Can carregar a bola por toda a intermediária e acionar na esquerda o lateral Hector, que acertou bom cruzamento e achou Stindl na área. O atacante se esticou e tocou para o fundo das redes.

No segundo tempo, os chilenos ficaram muito perto de marcar logo aos três minutos, quando Sánchez cobrou falta da entrada da área e ficou muito perto de acertar o gol de Ter Stegen, em bola que saiu por cima do travessão.

Em ritmo lento, as duas seleções se mostravam satisfeitas com a igualdade. Tanto é que a primeira boa oportunidade alemã veio só aos 29 minutos, em chute de Stindl, da entrada da área, que foi defendido com certa dificuldade, em dois tempos, por Herrera.

Satisfeitos com o ponto no duelo direto, alemães e chilenos se preocuparam mais em tocar a bola e fazer o tempo passar, sem criar grandes oportunidades de gol, até que o árbitro iraniano Alireza Faghani decretasse o fim da partida.



Ficha técnica:.

Alemanha: Ter Stegen; Ginter, Mustafi e Süle; Kimmich, Can, Rudy, Goretzka, Draxler e Hector; Stindl. Técnico: Joachim Löw.

Chile: Herrera; Isla, Medel (Paulo Díaz), Jara e Beausejour; Marcelo Díaz, Aránguiz (Silva), Hernández e Vidal; Vargas (Rodríguez) e Sánchez. Técnico: Juan Antonio Pizzi.

Árbitro: Alireza Faghani (Irã), auxiliado pelos compatriotas Reza Sokhandan e Mohammadreza Mansouri.

Gols: Stindl (Alemanha); e Sánchez (Chile).

Cartões amarelos: Stindl e Rudy (Alemanha); Sánchez e Beausejour (Chile).

Estádio: Kazan Arena, em Kazan (Rússia).

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo