Esporte

Pato lembra chance de defender Real Madrid e exalta Ancelotti e Cannavaro

26/06/2017 11h04

Roma, 26 jun (EFE).- O atacante brasileiro Alexandre Pato, atualmente no Tianjin Quanjian, da China, revelou, em entrevista publicada nesta segunda-feira pelo jornal "Gazzetta dello Sport", que a carreira europeia poderia ter começado em outro gigante do futebol mundial, ao invés do Milan.

"Tive a possibilidade de ir para o Real Madrid com 17 anos, mas escolhi o Milan, que naquele momento era a equipe com mais torcedores e mais vencedora. Agora é diferente, é outro Milan", afirmou o jogador, que chegou ao time italiano em 2007, contratado junto ao Internacional.

O brasileiro aproveitou para demonstrar admiração por dois ex-Real Madrid, o técnico Carlo Ancelotti, com quem trabalhou, justamente, no Milan, e o ex-zagueiro Fabio Cannavaro, que é o atual comandante do Tianjin Quanjian.

"Ancelotti foi o meu mentor. Cannavaro tem algumas ideias táticas parecidas, é como um irmão mais velho. Ser treinado por um símbolo do futebol é um estímulo. Podia contratar muitos jogadores, mas me escolheu e isso me orgulha", afirmou.

Pato também falou do possível interesse do Real Madrid no goleiro italiano Gianluigi Donnarumma, do Milan, e considerou que o jogador tem talento para estar em uma equipe de alto nível.

"Tem só 18 anos, mas é um grande talento. Se não renovar terá as suas razões, faz o que sente. Carlo Ancelotti me dizia que os bons jogadores têm que jogar com os bons. Quem é bom joga, independente da idade. Eu, com 17 anos, jogava com Seedorf, Pirlo, Maldini, Kaká e muitos outros", avaliou.

Pato informou que agora se sente em boas condições, após vários anos sofrendo com problemas físicos.

"Precisava ter confiança no meu corpo. Alguém, também no Milan, me disse que não podia jogar mais, mas eu sabia que não era assim. Por isso deixei o Milan, tinha que mudar a maneira de treinar. No Corinthians mudaram a minha preparação e voltei a estar bem", disse.

O atacante defendeu o atual nível do futebol chinês e se mostrou satisfeito pelo seu atual rendimento.

"Todos acreditam que na China é fácil, por outro lado é preciso aprender muitas coisas. Diferente do que acontece na Europa, aqui te dão tempo e liberdade. Marquei sete gols em 14 jogos", explicou.

Apesar disso, Pato não descarta voltar a jogar na Europa no futuro.

"Sou apaixonado pela Itália. Agora estou bem na China e estou feliz por contribuir com este projeto, mas no futuro quem sabe", concluiu.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Esporte

Topo