Esporte

Ultra da Roma condenado por matar torcedor do Napoli tem pena reduzida

27/06/2017 13h05

Roma, 27 jun (EFE).- A justiça da Itália reduziu de 26 para 16 anos a pena de prisão do ultra Daniele De Santis, torcedor da Roma, condenado pelo assassinato de Ciro Esposito, seguidor do Napoli, em 3 de maio de 2014, na capital do país.

O crime aconteceu pouco antes da final da Copa da Itália, no Estádio Olímpico, em que o time celeste do sul do país venceria a Fiorentina por 3 a 1 e ficaria com o troféu. Esposito, então com 34 anos, morreu após ser baleado e ficar hospitalizado por 53 dias.

De Santis foi condenado a 26 anos de prisão por um tribunal de Roma, em 24 de maio de 2016, mas, hoje a Corte de Apelação de Assis reduziu a pena em dez anos, conforme relata a imprensa local.

A decisão foi duramente criticada pelos advogados da família de Esposito, Angelo e Sergio Pisani.

"Dez anos de redução para quem mata um menino é um absurdo", afirmaram.

Já os advogados de De Santis garantiram que a "satisfação é muito parcial", já adiantando que recorrerão ao Supremo Tribunal do país, em que seguirão pedindo absolvição, já que o cliente teria atuado em legítima defesa.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo