Esporte

Jogadores cubanos condenados por estupro na Finlândia têm pena reduzida

30/06/2017 15h18

Berlim, 30 jun (EFE).- A justiça da Finlândia reduziu nesta sexta-feira as penas impostas a quatro jogadores da seleção cubana de vôlei, e absolveu um quinto, todos condenados anteriormente por estupro, veiculou a agência de notícias "STT".

Abraham Alfonso Gavilán, Rolando Cepeda Abreu, Ricardo Calvo Manzano e Osmany Uriarte foram sentenciados a cinco anos de prisão, por um tribunal de primeira instância. Já Tomás Luis Sosa Sierra teve pena de três anos e meio detido.

O último, de acordo com a decisão de hoje, de um tribunal de apelação localizado em Turku, será colocado imediatamente em liberdade, devido o cancelamento da condenação.

Gavilán terá que cumprir agora um ano e três meses de prisão, Abru, dois anos e meio, Manzano três anos e Uriarte quatro anos.

Na noite de 2 de julho do ano passado, um grupo de jogadores, segundo a sentença, estuprou uma mulher finlandesa em um hotel de Tampere em que a seleção cubana estava hospedada para a disputa de jogos pela Liga Mundial.

A vítima denunciou o caso na mesma noite e prestou depoimento à polícia, que horas depois deteve três jogadores e posteriormente outros cinco. Dois deles foram libertados hoje sem acusações.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Esporte

Topo