Esporte

Abandonos na 1ª rodada de Wimbledon geram polêmica e levantam suspeitas

05/07/2017 15h28

Londres, 5 jul (EFE).- A primeira rodda do torneio de Wimbledon, terceiro Grand Slam do ano, foi encerrada com oito abandonos e uma suspeita: de que jogadores estão indo à quadra cientes de que não estão em condições físicas, apenas para receber 35 mil libras (R$ 150,1 mil) pela participação.

Ao todo, sete competidores da chave masculina e uma da feminina, desistiram durante os jogos que fizeram. As que mais chamaram a atenção foram a do ucraniano Alexandr Dolgopolov e do eslovaco Martin Klizan, que ficaram em quadra 40 e 43 minutos, respectivamente, para duelos com o sérvio Novak Djokovic e o suíço Roger Federer.

O "recordista" foi o sérvio Janko Tipsarevic, que só atuou por 15 minutos da partida contra o americano Jared Donaldson. Por dois minutos, ele superou o compatriota Viktor Troicki, que desistiu do duelo com o alemão Florian Meyer.

O australiano Nick Kyrgios, o uzbeque Denis Istomin e o espanhol Feliciano López foram outros que não concluiram a estreia, assim como a russa Anastasia Potapova.

Desde o início da chamada Era Open, em 2008, o torneio inglês nunca havia registrado tantos abandonos por lesão.

"Só o próprio jogador sabe será capaz de jogar. Se não é assim, deveria ceder o lugar a outro", afirmou Federer, em entrevista coletiva concedido após o curto duelo com Klizan.

Federer defendeu que seja utilizada nos Grand Slams, a mesma norma em vigor desde janeiro nos torneios da ATP, em que um jogador não deixa de receber a premiação, caso desista previamente da disputa, por duas vezes na temporada.

Com isso, o atleta lesionado dá lugar a outro na chave do torneio, que recebe premiação referente a disputa do qualifying.

A regra, no entanto, não é utilizada pela WTA, nem em Grand Sam, mas será revisada antes do US Open. Uma fonte da Federação Internacional de Tênis (ITF) admitiu à Agência Efe a possibilidade de ampliá-la.

O australiano Bernard Tomic, derrotado na estreia pelo alemão Mischa Zverev por 3 sets a 0, com 6-4, 6-3 e 6-4, aumentou a polêmica, garantindo que já "não respeita" mais o esporte, assim como muito dos jogadores atuais.

"Todos trabalhamos por dinheiro", disse o tenista.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo