Esporte

Pouco inspirado, Galo para na trave e é derrotado na Bolívia

05/07/2017 23h39

Cochabamba (Bolívia), 5 jul (EFE).- Em atuação apagada no estádio Félix Capriles, na cidade boliviana de Cochabamba, o Atlético-MG saiu em desvantagem no confronto com o Jorge Wilstermann, pelas oitavas de final da Taça Libertadores, ao ser derrotado por 1 a 0.

Pouco incisivo, o mais perto que o Galo esteve de marcar um gol foi em um lance isolado, já na parte final do confronto, em que Rafael Moura acertou a trave. Bem antes disso, aos 41 minutos do primeiro tempo, Álvarez marcou de bicicleta o único gol.

Com a derrota, o time dirigido por Roger Machado terá de fazer valer o bom retrospecto em casa. Na partida de volta, em 9 de agosto, o campeão da América em 2013 precisará vencer por dois gols de diferença para se classificar no tempo normal ou devolver o 1 a 0 e resolver na disputa de pênaltis.

O Galo teve os desfalques do zagueiro Leonardo Silva, que se machucou na vitória sobre o Cruzeiro por 3 a 1 no último domingo, pelo Campeonato Brasileiro, do lateral-direito Marcos Rocha, que se recuperou de lesão, mas ainda não está com o condicionamento físico ideal, e do atacante Luan, com fadiga muscular.

No Jorge Wilstermann, três brasileiros participaram da partida. O zagueiro Alex Silva, ex-jogador de São Paulo, Flamengo e Cruzeiro, entre outros, e o meia-atacante Serginho, foram titulares, enquanto o meia Carlinhos ficou no banco e entrou nos instantes finais.

O começo de jogo foi um perde e ganha, com as ações acontecendo quase sempre de intermediária a intermediária. O primeiro lance de perigo favoreceu o Wilstermann, aos 13 minutos da etapa inicial. Após levantamento da esquerda, Alex Silva ganhou no alto e cabeceou rente ao travessão.

A resposta do Galo foi dada aos 19, em tabela entre Robinho e Fred. O camisa 7 recebeu do centroavante, deixou Zenteno para trás e arriscou de fora da área de pé esquerdo, mas mandou para fora.

Serginho era um dos que mais apareciam no time mandante e deu trabalho aos 32 minutos, em descida pela esquerda. O brasileiro levou a melhor sobre a marcação de Alex Silva e cruzou rasteiro, mas Bremer cortou em escanteio. Pouco depois, aos 40, o meia-atacante levantou e o Victor tirou com um tapa.

Sufocado, o Galo não resistiu e acabou sofrendo o primeiro gol, aos 41 minutos. Bergese dominou dentro da área depois do lançamento, chutou e superou o goleiro brasileiro. Gabriel ainda salvou, mas, na volta, Álvarez marcou de bicicleta.

O Atlético voltou para o gramado com Valdívia em lugar de Robinho, mas quem atacava era o time boliviano, que teve um pênalti não marcado aos oito minutos. Cardozo foi ao fundo pela esquerda e tentou o passe para trás, mas Alex Silva cortou com o braço. Alheio à interpretação do árbitro, Gabriel cortou como pôde.

Apático e demonstrando pouca garra, o campeão continental de 2013 incomodava pouco e ainda levava alguns sustos. Aos 20 minutos, Serginho cruzou e Fábio Santos amorteceu, mas não cortou em definitivo. Machado bateu mirando o ângulo e errou por pouco.

A falta de criatividade da equipe mineira era tamanha que o lance de maior perigo na segunda etapa até então foi um chute de Otero de muito longe em cobrança de falta que passou por cima do alvo, aos 27. Em seguida, aos 28, depois de troca de passes, Valdívia levantou nas mãos de Olivares.

A última cartada de Roger Machado foi trocar de centroavante. Rafael Moura substituiu Fred e, na única vez em que recebeu em boas condições, acertou a trave. Aos 36 minutos Alex Silva lançou de trás, He-Man brigou com dois dentro da área e quase empatou.



Ficha técnica:.

Jorge Wilstermann: Olivares; Morales, Alex Silva, Zenteno e Aponte; Bergese (Carlinhos), Saucedo, Machado, Serginho (Ortiz) e Cardozo; Gilbert Álvarez (Pedriel). Técnico: Roberto Mosquera.

Atlético-MG: Victor; Alex Silva, Bremer, Gabriel e Fábio Santos; Rafael Carioca, Yago, Elias (Otero) e Cazares; Robinho (Valdívia) e Fred (Rafael Moura). Técnico: Roger Machado.

Árbitro: Daniel Fedorczuk (Uruguai), auxiliado pelos compatriotas Richard Trinidad e Carlos Pastorino.

Cartões amarelos: Zenteno (Jorge Wilstermann); Yago e Fred (Atlético-MG).

Gol: Álvarez (Jorge Wilstermann).

Estádio: Félix Capriles, em Cochabamba (Bolívia).

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Esporte

Topo