Esporte

Justiça decreta prisão sem fiança para presidente da federação espanhola

20/07/2017 16h36

Madri, 20 jul (EFE).- O juiz Santiago Pedraz, da Audiência Nacional, decretou nesta quinta-feira a prisão preventiva, sem direito a fiança, do presidente da Federação Espanhola de Futebol (RFEF), Ángel María Villar, e do filho do dirigente, Gorka Villar, informou a Promotoria Geral do Estado.

O juiz também decidiu sobre Juan Padrón, mandatário da federação de Tenerife, cuja decisão é semelhante a dos outros dois acusados. Já Ramón Hernández, secretário-geral da entidade territorial, poderá ficar em liberdade caso pague fiança de 100 mil euros (R$ 365,2 mil).

Todos foram ouvidos nesta quinta-feira por Santiago Pedraz, dois dias depois de serem presos por envolvimento em esquema de corrupção. Eles são acusados pelos crimes de administração desleal, apropriação indébita, corrupção, falsificação de documentos e possível ocultação de bens, todos relacionados com a organização de partidas da seleção espanhola masculina.

A investigação, segundo a Guarda Civil Espanhola, foi iniciada no início de 2016, após uma denúncia formulada pelo Conselho Superior de Esportes (CSD), ligado ao Ministério dos Esportes.

No despacho de hoje, o juiz aponta que Ángel María Villar criou uma rede de corrupção, que englobava as federações regionais e outras entidades ligadas à elas, "com conhecimento e consentimento dos principais dirigentes delas".

Segundo Santiago Pedraz, o presidente da federação espanhola usou várias empresas para desviar dinheiro e estabeleceu um "clientelismo", tanto na contratação de pessoal, que recai, fundamentalmente com familiares, como em contratos de fornecimento e prestação de serviços.

O esquema, de acordo com a decisão de hoje do juiz, está montado desde 2009.

Entre as condutas irregulares de Ángel María Villar, o magistrado destaca uma série de "excessos na gestão da administração do patrimônio e recursos da RFEF e também da seleção espanhola".

O juiz detalha excessos nas nomeações de integrantes da Assembleia da federação e da concessão de benefícios para eles, "para o favorecimento do presidente", que garantiria a "maioria necessária" para ser reeleito.

Já nesta quinta-feira, às 21h locais (16h de Brasília), na prisão de Soto del Real, em cumprimento do pedido da Promotoria Anticorrupção, acatado pela justiça.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo