Topo

Esporte

Garota de programa nega ter sido violentada por jogadores de time colombiano

25/07/2017 17h44

Bogotá, 25 jul (EFE).- A garota de programa teria sido violentada por jogadores do Independiente Santa Fé, segundo jornal colombiano, admitiu que consentiu as relações, e que denunciou apenas não recebido pelos serviços, segundo a emissora "Blu Radio".

De acordo com o depoimento à Promotoria, que o veículo teve acesso, a mulher, contratada para participar da comemoração do título da Superliga do país - que reúne os campeões dos Torneio Apertura e Finalización -, em janeiro deste ano.

Depois de os jogadores terem se recusado a pagar o preço combinado anteriormente, a garota de programa decidiu denunciá-los.

"Saí do hotel com muita raiva, pelo que tinha acontecido. Mas sim, não foi contra a minha vontade que estive ali. Uma amiga que me disse para prestar queixa", garantiu a jovem, de acordo com o depoimento.

Há duas semanas, o jornal 'El Espectador' publicou que grupo de jogadores do Santa Fé teria abusado sexualmente de uma mulher durante uma festa e fizeram um pacto de silêncio para que o assunto não fosse revelado.

"Tive relação com um dos jogadores. Como estava a serviço dos clientes da festa, outro me convidou para conhecer seu quarto. Pouco depois, seis jogadores bateram na porta, e eu disse que poderia ficar com eles, se pagassem o estipulado, 1 milhão de pesos (R$ 1.041)" cada um", explicou na denúncia.

O processo contra os jogadores seguirá, mas não há inclusão de qualquer menção a abuso sexual, conforme relata a "Blu Radio".

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte