Topo

Esporte

Técnico da seleção turca deixa função após ser acusado de agressão

26/07/2017 13h09

Istambul, 26 jul (EFE).- O técnico Fatih Terim pediu demissão nesta quarta-feira da seleção turca, após ser acusado de agredir os funcionários de um restaurante na cidade de Esmirna, confirmou a federação de futebol do país, por meio de comunicado.

"Após reunião, as duas partes chegaram a conclusão de que é mais saudável a separação", diz o texto divulgado pela entidade.

A nota aponta que a opinião pública e a imprensa do país vem travando uma guerra contra Terim e a própria entidade, "com vários temas não relacionados ao futebol".

"Agradecemos ao nosso querido professor, que prestou tantos serviços ao futebol turco. Desejamos sucesso e felicidades a ele", afirma o texto da federação.

Desde 1993, Terim esteve quatro vezes no comando da seleção turca. Além disso, ainda comandou o Galatasaray, em três oportunidades, a Fiorentina e a Inter de Milão, entre outros.

O escândalo que culminou com a demissão aconteceu em um restaurante vizinho ao estabelecimento que o genro do técnico possui em Esmirna.

Terim não negou ter ido com parentes ao local, para tomar satisfações por "insultos" proferidos contra a cunhada da filha. Em entrevista coletiva, o ex-comandante da Turquia, disse que, como pai de família, tinha obrigação de zelar pela honra dos parentes.

"Faria tudo outra vez", garantiu "O Imperador", como é conhecido no país.

Mais Esporte