Esporte

Justiça espanhola rejeita pela 2ª vez pedido de liberação de Sandro Rosell

EFE/Alejandro García
Imagem: EFE/Alejandro García

31/07/2017 16h02

Madri, 31 jul (EFE).- A juíza Carmen Lamela, da Audiência Nacional espanhola, negou o pedido da defesa de pôr em liberdade o ex-presidente do Barcelona Sandro Rosell, preso desde o dia 25 de maio acusado de ficar com 6,5 milhões de euros da venda de direitos audiovisuais de 24 jogos amistosos da seleção brasileira, que depois desviou para Andorra.

É a segunda vez que a justiça espanhola nega um pedido de liberação do dirigente. Na semana passada, o mesmo tribunal rejeitou um recurso de apelação contra a decisão da juíza de que Rosell fosse preso de maneira provisória.

No documento em que negou o segundo pedido do ex-presidente do Barça, Lamela também definiu que outro dos investigados na chamada operação Rimet, o advogado e político andorrano Joan Besolí, também continue detido.

Segundo a juíza, existe risco de fuga, de destruição de provas e de voltar a cometer uma infração penal, já que existem indícios fundamentados da suposta participação de ambos em delitos de pertinência a organização criminosa e de lavagem de dinheiro.

Outro dos motivos para mantê-los na prisão é que o senado do Brasil estuda iniciar investigações relacionadas ao caso, diretamente relacionado à CBF.
 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo