Esporte

Vettel tenta consolidar arrancada em Spa, onde Mercedes domina há 2 anos

24/08/2017 13h03

Spa (Bélgica), 24 ago (EFE).- O alemão Sebastian Vettel, da Ferrari, defende uma liderança de 14 pontos na liderança do Campeonato Mundial de Fórmula 1, neste fim de semana, no Grande Prêmio da Bélgica, onde a Mercedes levou a melhor nos dois últimos anos.

O quatro vezes campeão da categoria vem de vitória no GP da Hungria e chegou aos 202 pontos. Na prova, o alemão conseguiu grande recuperação após o sétimo lugar no GP da Inglaterra, em que a diferença para o britânico Lewis Hamilton, que cruzou em primeiro em Silverstone, caiu apenas para um ponto.

Agora, Vettel, que venceu na Bélgica duas vezes na carreira, em 2011 e 2013, está 14 pontos na frente do rival da Mercedes, que chegou em quarto em Hungaroring.

A escuderia alemã, no entanto, conta com o retrospecto muito positivo no circuito de Spa-Francorchamps. Hamilton levou a melhor em 2015, ano em que fez a pole position, em dobradinha com o alemão Nico Rosberg, que, por sua vez, subiu ao topo do pódio em 2016.

Na etapa do ano passado, o vice-líder da atual edição do campeonato teve que largar em 21º, devido punição, mas, mesmo assim, fez grande prova de recuperação, terminando na terceira colocação.

A Ferrari, por sua vez, teve como melhor resultado em 2015 o sétimo lugar do finlandês Kimi Raikkonen e, no ano passado, a sexta posição de Vettel.

Neste fim de semana, o finlandês Valtteri Bottas, também da Mercedes, tentará dar sequência de cinco pódios consecutivos, a maior vigente na competição. O piloto aparece em terceiro na competição, com 169 pontos, 19 atrás de Hamilton e 52 distante do australiano Daniel Ricciardo, quarto na tabela.

O Grande Prêmio da Bélgica neste fim de semana marcará o retorno de Felipe Massa, da Williams, depois de ficar fora do GP da Hungria por sofrer com vertigem. O brasileiro foi examinado pela comissão médica da FIA e está liberado para ir à pista.

Substituído pelo britânico Paul di Resta, que não completou a etapa, o mal-estar de Massa deixou o país sem representantes em grid de uma etapa pela primeira vez desde 1982, no GP de San Marino, quando Nélson Piquet, da Brabham, Chico Serra, da Coopersucar Fittipaldi, e Raul Boesel, da March, ficaram fora, devido boicote de várias equipes.

A atividade que abrirá o fim de semana do GP da Bélgica será nesta quinta-feira, com o primeiro de três treinos livres, marcado para às 5h (de Brasília). A sessão de classificação será no sábado, às 9h, mesmo horário da largada da corrida, no domingo.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Mais Esporte

Topo