Esporte

Após acidentes e trocas de farpas, Pérez e Ocon selam a paz em Monza

31/08/2017 15h11

Monza (Itália), 31 ago (EFE).- Os pilotos da Force India, o mexicano Sergio Pérez e o francês Esteban Ocon, envolvidos em polêmicas durante a temporada e em guerra desde o Grande Prêmio da Bélgica de Fórmula 1, no último domingo, demonstraram durante entrevista coletiva em Monza nesta quinta-feira que fizeram as pazes.

'Tcheco' Pérez e Ocon se colocaram diante da mídia para a coletiva oficial da Federação Internacional de Automobilismo (FIA) junto com o alemão Sebastian Vettel, líder do Mundial e que nesta semana renovou contrato com a Ferrari até 2020.

Os dois pilotos já haviam protagonizado incidentes no Canadá, no Azerbeijão e na Hungria, que revelaram uma guerra interna. O último capítulo aconteceu no circuito de Spa-Francorchamps, onde se tocaram duas vezes durante a corrida. Na segunda batida, o pneu traseiro direito do carro do mexicano estourou, o que levou à entrada do safety car na pista.

Posteriormente, nas redes sociais, o francês chegou a dizer que o colega tentou matá-lo, gerando "climão" nos bastidores da escuderia anglo-indiana. Entretanto, ao menos aparentemente, o ambiente já está melhor.

Por via das dúvidas, a organização colocou os dois pilotos nas cadeiras das extremidades, com Vettel entre eles. A disposição dos entrevistados inclusive serviu como quebra gelo, já que a situação gerou brincadeiras e risos entre os jornalistas.

O mexicano foi o primeiro a falar e explicou que na manhã desta quinta-feira entrou no quarto do francês para conversar. Segundo Pérez, eles chegaram à conclusão que era necessário deixar o passado para trás e enfrentar o que garantiu ser um objetivo comum, o de manter a quarta colocação no Mundial de construtores.

"Acredito que nas últimas corridas competimos muito perto um do outro, mas hoje tivemos uma conversa pessoal, ele e eu, e agora o que se tem a fazer é seguir em frente", declarou o piloto da América do Norte, de 27 anos.

Ocon, sete anos mais novo, demonstrou que, ao menos no discurso, os dois estão se entendendo melhor. "Estivemos muito próximos um do outro, e estamos sempre lutando para ganhar um décimo que seja. O que passou, passou, e não podemos mudar. Mas nesta manhã conversamos a sós, e concordamos que o importante é lutar pelos interesses da equipe, ser profissional e manter o quarto lugar por equipes", destacou.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo