Esporte

Chapecoense agradece à Roma por "proximidade humana" após tragédia aérea

Alessandra Tarantino/AP
Alan Ruschel dá depoimento durante evento em Roma Imagem: Alessandra Tarantino/AP

31/08/2017 08h23

O presidente da Chapecoense, Plinio De Nes Filho, o Maninho, agradeceu nesta quinta-feira à Roma pela "proximidade humana" que o clube demonstrou após o trágico acidente aéreo sofrido pela equipe brasileira, em uma apresentação do amistoso que as duas equipes jogarão amanhã na capital da Itália.

O dirigente e o lateral esquerdo Alan Ruschel, um dos três que sobreviveram à tragédia, destacam que essa história tem que ensinar todos a "amar a vida" e que adotaram como missão reconstruir a Chapecoense e dar alegrias aos torcedores do clube.

"Desde o momento da tragédia tínhamos uma missão: reconstruir o clube e dar alegria aos torcedores. Nunca teríamos imaginado uma repercussão tão grande de humanidade em nível mundial. Por isso, hoje estamos em Roma", disse o presidente da Chape.

A ideia é compartilhada por Ruschel, que disputou sua primeira partida após o acidente no último dia 7 de agosto, contra o Barcelona. O jogador definiu o amistoso de amanhã como "outro momento especial" após a emoção sentida no Camp Nou.

Também fazia parte da delegação da Chapecoense o goleiro Artur Moraes, ex-Roma, que decidiu se transferir para a equipe após a tragédia como mostra de apoio ao clube catarinense.

"Foi a decisão mais difícil da minha carreira porque não foi profissional, mas sim humana. Decidi ir para lá com o coração", disse o jogador, bastante emocionado.

A Chapecoense foi recebida ontem pelo papa Francisco, no Vaticano, uma experiência que Ruschel definiu como "inesquecível" e que também teve um grande impacto sobre Maninho.

"Recebemos uma bênção de uma pessoa humilde, espiritual, no mais alto sentido da palavra, que nos deu força para lutar de novo", disse o presidente da Chapecoense.

O evento de hoje, realizado no Capitólio de Roma, contou com a presença da prefeita da cidade, Virgínia Raggi, do prefeito de Chapecó, Luciano Buligon, e de diretores do clube italiano.

Raggi foi presenteada com uma camisa e uma bola da Chapecoense, entregues por Ruschel.

O dinheiro arrecadado com o amistoso de amanhã será inteiramente repassado ao clube brasileiro.
 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Mais Esporte

Topo